Cabral: Protestos no Leblon e no Palácio Guanabara têm cunho político

Governador é alvo de novas manifestações durante lançamento dos programas 'Renda Melhor' e 'Renda Melhor Jovem'

Por O Dia

Rio - O governador Sérgio Cabral foi alvo de protesto de estudantes nesta terça-feira durante lançamento dos programas "Renda Melhor" e "Renda Melhor Jovem", em Volta Redonda, no SUl Fluminense. Cerca de 25 jovens cobriram as bocas com esparadrapos e seguraram cartazes contra o governador. De acordo com ele, os recentes protestos no Palácio Guanabara e no Leblon, onde reside, tem cunho político.

"Isso é ação da oposição, que está querendo antecipar o calandário eleitoral. Não tem nada a ver com manifestações genuínas que pedem mudanças sociais. Sei também que onde for irei enfrentar oposição local, manifestações típicas de oposição. Não quero antecipar o calendário eleitoral, como querem PSOL, PR, Garotinho e (Marcelo) Freixo. Quero apenas seguir trabalhando", afirmou.

Governador Sérgio Cabral e o vice-governador Luiz Fernando de Souza Pezão no lançamento dos programas 'Renda Melhor' e 'Renda Melhor Jovem'Estefan Radovicz / Agência O Dia

Novos protestos

Cerca de 300 pessoas protestaram, no último domingo, em frente ao Palácio Guanabara, depois de caminharem desde o Largo do Machado. Aos gritos de “Fora Cabral”, eles queimaram um boneco do governador e ocuparam as duas faixas da Rua Pinheiro Machado. Um manifestante passou mal e foi socorrido por bombeiros. Homens da tropa de Choque do 2º BPM (Botafogo) fizeram a escolta durante o percurso.

A Casa de Saúde Pinheiro Machado, que fica em frente ao Palácio, e foi invadida por manifestantes e o Batalhão de Choque na passeata da última quinta, desta vez foi protegida por um ‘paredão’ formado por policiais com escudos. “Os pacientes ficam tensos, porque nunca se sabe o que vai acontecer aqui fora”, afirmou o enfermeiro Antonio Crispin.

Manifestantes se reúnem de forma pacífica em frente à sede do governoMárcio Mercante / Agência O Dia

Mais cedo, 20 pessoas protestaram em frente ao Maracanã. O grupo é contra a demolição do complexo esportivo formado pelo estádio de atletismo Célio de Barros e pelo parque aquático Júlio Delamare.

De volta aos atos, mesmo depois de atingido por cinzeiro

Mesmo depois de ser atingido na cabeça por um cinzeiro que teria sido arremessado do segundo andar do Copacabana Palace — onde era realizada sábado de madrugada a festa de casamento de Beatriz Perissé Barata, neta do empresário do setor de transportes Jacob Barata — Ruan Martins Nascimento, de 24 anos, foi no domingo a um novo protesto que começou no Largo do Machado e terminou em frente ao Palácio Guanabara.

Ruan disse que foi encaminhado no sábado para a UPA de Copacabana e recebeu 12 pontos no ferimento. Ele ressaltou ainda que o protesto seguia pacífico e a confusão começou quando alguns convidados fizeram gestos para os manifestantes e jogaram notas de R$ 20 na direção do grupo. “Não vi de onde veio (o cinzeiro). Foi tudo muito rápido. Só me dá forças para ir a novas manifestações”, destacou.

Apesar de ter sido atingido na cabeça por cinzeiro no sábado%2C Ruan Martins foi a novo protesto no domingoMárcio Mercante / Agência O Dia

Em princípio pacífico, com manifestantes gritando palavras de ordem, o protesto no sábado acabou em confusão. O Batalhão de Choque usou bombas de efeito moral e spray de pimenta. Ninguém foi detido.

Últimas de Rio De Janeiro