Justiça concede habeas corpus ao pastor Marcos em processo por coação

Entretanto, o religioso segue preso em Bangu por conta dos dois processos a que responde por estupro

Por O Dia

Rio - A 7ª Câmara Criminal concedeu nesta terça-feira, por unanimidade, habeas corpus ao pastor Marcos Pereira, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias no processo, em que responde por coação de testemunha.

A decisão não trata de pedido de liberdade ao pastor e sim anula a denúncia feita pelo Ministério Público que foi aceita pela Justiça. O relator do processo foi o desembargador Siro Darlan. Os autos do inquérito vão retornar ao Ministério Público.

Pastor está preso em BanguDaniel Ferrentini / Agência O Dia

O pastor Marcos está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó e responde a dois processos por estupro em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Pedido de liberdade negado

No último dia 3 de julho, o desembargador da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio Gilmar Augusto Teixeira negou um novo pedido de habeas corpus em favor do pastor Marcos.

A defesa do religioso queria revogar o recebimento da denúncia ajuizada na 2ª Vara Criminal de São João de Meriti, na qual ele é acusado de estuprar uma seguidora de sua igreja.

O desembargador diz que “a nova ação é manifestamente improcedente”. E lembra que, em 5 de junho, a 8ª Câmara Criminal negou, por unanimidade, um habeas corpus similar.

Últimas de Rio De Janeiro