'Fica aqui que eu vou voltar', disse mulher sequestrada em Nova Iguaçu

Segundo o delegado-adjunto da 58ª DP (Posse), Hebert Tavares Cardoso, um inquérito foi aberto para investigar o desaparecimento da vítima

Por O Dia

Rio - O homem que sequestrou Liliane dos Santos no bairro Jardim da Viga, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, pedia para sair do local e estava aparentemente perdido, segundo informou Abel Oliveira, marido da amiga Cristine Oliveira. A mulher, em estado de choque, relatou ao esposo que nenhuma das duas conhecia o sequestrador.

As duas voltavam da academia quando foram abordadas por volta das 21h30 de sexta-feira, na Rua Espírito Santo, próximo ao Campo do Carioquinha. Segundo relatos de Cristine, Liliane estava completamente sem reação, e ao entrar no carro, olhou para trás e avisou a amiga: "Fica aqui que eu vou voltar".

Cristine contou que o homem estava com uma arma engatilhada, ameaçando-as.

"Ele saiu do carro, pegou a primeira que estava mais próxima a ele, no caso a Liliane, já que a minha mulher estava mais para a calçada", disse o atendente Abel Oliveira.

Abel disse também que, durante a ação, o homem aparentava estar muito nervoso e perdido no local, já que ele pedia o tempo todo para que Liliane o tirasse do bairro. "Me tira daqui, me tira daqui que eu não sei onde eu estou!", disse apontando a arma para a vítima.

O marido de Cristine acrescenta que a vítima entrou dentro do carro com um celular na mão e que sua esposa tentou ligar para o número, mas ninguém atendeu. O sequestrador não roubou nenhum pertence das mulheres.

Segundo o delegado-adjunto da 58ª DP (Posse), Hebert Tavares Cardoso, um inquérito foi aberto para investigar o desaparecimento da vítima. Ele informou que uma equipe está trabalhando na melhora da qualidade das imagens do vídeo para identificar o número da placa do carro.

Últimas de Rio De Janeiro