Por bianca.lobianco

Rio - O prefeito Eduardo Paes se reuniu, nesta terça-feira, com o coordenador do AfroReggae, José Júnior, para oficializar a intenção da prefeitura em assumir as dependências da ONG do grupo cultural, no Complexo do Alemão, na Zona Norte. O encontro foi realizado na prefeitura.

Líder da ONG teme que pessoas da equipe sejam assassinadas no Complexo do AlemãoSeverino Silva / Agência O Dia

José Júnior disse que terá que conversar com a sua equipe, já que a decisão deve ser tomada em conjunto, pois a ideia de encerrar as atividades não partiu dele, e sim de todo o grupo. "Existe uma questão de segurança séria, as pessoas da equipe podem ser assasinadas. Tenho muito receio que os ex-traficantes que tiramos do crime sejam atingidos também", disse.

Paes afirmou que a prefeitura quer transformar o espaço da ONG em estatal e acrescentou que quer que o grupo continue à frente do trabalho. "Não é aceitável que uma instituição como o AfroReggae regrida. Meu pedido é que o grupo continue cuidando do espaço, mas que o equipamento seja estatal".

Segundo José Júnior, uma reunião foi feita com o governador Sérgio Cabral, também nesta terça-feira, e ele assegurou que garantiria a segurança da ONG, caso a equipe retomasse às atividades. Ele acrescentou que Cabral está idignado com as represálias e que a decisão só será tomada na próxima semana, já que o AfroReggae está de recesso.

Você pode gostar