Criança de três anos morre após rompimento de adutora em Campo Grande

Grande vazamento interditou a Estrada do Mendanha, na altura da Rua Marcolino Costa, sentido Avenida Brasil. Toda a região está alagada

Por O Dia

Rio - Uma criança de 3 anos morreu após o rompimento de adutora de grande porte da Cedae, em Campo Grande, na Zona Oeste, na manhã desta terça-feira. A explosão interditou a Estrada do Mendanha, na altura da Rua Marcolino Costa, sentido Avenida Brasil. Este é o principal acesso ao Centro de Campo Grande, para o motorista que vem da Avenida Brasil.

A vítima foi identificada como Isabella Severo dos Santos. Ela chegou a ser encaminhada ao Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, mas não resistiu e faleceu. Outras sete pessoas ficaram feridas, sendo duas em estado mais grave. Ainda não há informações sobre o estado de saúde da vítima. Pelo menos 10 casas foram danificadas.

Bombeiros usam bote para circular por rua alagada após rompimento de adutoraSeverino Silva / Agência O Dia

"A primeira medida foi socorrer as pessoas e agora estamos avaliando os danos", disse o comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Sergio Simões.

Toda a região está alagada e carros estão submersos. A água está a 1,5 metros de altura. Estima-se que o jato de água disparado durante o rompimento tenha alcançado 20 metros de altura. Moradores se protegeram subindo nos telhados de suas casas. Bombeiros e CET-Rio estão no local. 

Segundo Almir Moura, gerente da regional oeste da Cedae, a adutora que se rompeu faz a ligação entre o reservatório de Marapicu e o Centro da cidade. "Recebemos uma ligação de um morador, às 5h40, informando sobre um vazamento no local. Vinte minutos depois, às 6h, houve o rompimento", afirmou.

De acordo com Almir, ainda não é possível precisar a quantidade de água lançada nas ruas. A linha rompida vai até o Centro e por conta da interrepção no fornecimento de água, o abastecimento na região central pode ficar comprometido. A Cedar pede que a população economize água.

Técnicos da Cedae trabalham no local. Segundo a concessionária, o registro da adutora de grande porte foi desligado e a água foi manobrada para outras adutoras que passam pela região. 

Rompimento de adutora assustou moradores de Campo GrandeReprodução TV Globo

De acordo com a assessoria de imprensa da Light, com a explosão da adutora, a rede da concessionária foi atingida e danificada. Por conta disso, parte de Campo Grande está sem energia. Segundo a concessionária, técnicos trabalham no local para restabelecer o fornecimento.

Este é o segundo problema com adutora da Cedae num espaço de tempo de 15 dias. No último dia 15 de julho, conforme O DIA 24 Horas registrou, na Zona Norte, a Avenida Brás de Pina voltou a ser interditada, no cruzamento com a Rua Guaporé, na Penha Circular, devido a um afundamento de pista.

A via tinha sido interditada no sábado, 13 de julho, foi liberada na segunda-feira, 15, mas voltou a ser interditada no mesmo dia, por volta do meio-dia, para a realização de uma obra emergencial. Houve rompimento de uma adutora e problemas nas obras de drenagem na da Zona Norte.

Equipes do setor administrativo e patrimonial da Cedae estão no local fazendo o levantamento dos danos causados aos moradores, que perderam casas, carros, entre outros bens. A Cedae não soube explicar porque duas adutoras da companhia apresentaram problemas em 15 dias.

Últimas de Rio De Janeiro