Exame prova que criança de 2 anos foi estuprada e morta por usuário de crack

Delegada vai solicitar prisão preventiva de criminoso à Justiça

Por O Dia

Rio das Ostras - O exame de DNA realizado no corpo da menina Gabriely Batista da Silva, de 2 anos, estuprada e morta no dia 6 de junho, em Rio das Ostras, deu positivo para as amostras do material genético de Marcos de Souza da Silva, 21 anos, o "Mudinho". Com o resultado do exame a delegada Carla Tavares, titular da 128ª DP (Rio das Ostras), vai solicitar à Justiça a prisão preventiva de Marcos.

De acordo com a delegada, o acusado é usuário de crack e foi preso por um furto na noite do dia 6. Ele já estava respondendo temporariamente pelo estupro e morte de Gabriely, desde o dia 12 quando teve a prisão temporária decretada.

Ainda segundo a delegada, testemunhas informaram ter visto o criminoso rondando a obra no período em que a menina estava desaparecida. As imagens das câmeras de segurança foram analisadas e confirmaram os depoimentos. Agentes da delegacia encontraram na obra, junto com os objetos de Marcos, uma panela com comida, que havia sumido da casa de Gabriely no dia anterior ao desaparecimento dela.

Últimas de Rio De Janeiro