Presidente da Câmara se reunirá com manifestantes neste sábado

Grupo de cerca de 60 pessoas permaneceu durante a madrugada no plenário da Casa Legislativa

Por O Dia

Rio - O presidente da Câmara Municipal do Rio, Jorge Felippe, se reunirá na manhã deste sábado com 15 dos cerca de 60 manifestantes que ocupam a Casa Legislativa, na Cinelândia, no Centro do Rio. O grupo protesta contra a escolha de Chiquinho Brazão (PMDB) para presidente da CPI dos Ônibus, em detrimento à Eliomar Colho (Psol), ocorrida na manhã de sexta-feira.

Brazão e outros quatro vereadores - Professor Uóston (PMDB) - relator da comissão - Jorginho da SOS (PMDB) e Renato Moura (PTC) - fazem parte da base do governo do prefeito Eduardo Paes e não assinaram o requerimento em favor da criação da CPI. Um ato público do lado de fora eda Câmara está marcado para às 10h.

Na reunião, os manifestantes querem discutir diretamente com Jorge Felippe aos cinco pontos da pauta de reivindicações do grupo: o cancelamento da CPI dos Ônibus instalada na sexta-feira e a criação de uma nova; a saída dos quatro vereadores da base governnista contrários a instação da comissão; a convocação apenas de vereadores que assinaram o requerimento; a eleição de Eliomar Coelho - prepoente da CPI - como é tradição na Câmara; e que as reuniões das investigações sejam programadas e convocadas com atendecedência para que haja a participação popular.

No início da noite de sexta-feira, o fornecimento de energia foi restabelecido no plenário da Câmara, assim como o acesso dos manifestantes a água, alimentação e banheiros. Após o cumprimento das exigências, o grupo se reuniu por cerca de uma hora com o tenente-coronel Mauro de Andrade, comandante do Grupamento de Policiamento de Proximidade de Multidões (GPPM). O oficial da PM determinou que o efetivo militar deixasse o local, permanecendo apenas parte dele dentro da Câmara. Cerca de 30 manifestantes permanceram nas escadarias da Câmara Municipal durante a madrugada em apoio aos ocupantes da Casa Legislativa.

O pedido de instalação da CPI dos Ônibus tem por objetivo investigar as licitações e os contratos firmados entre as empresas que operam o serviço de coletivos na capital fluminense e a Secretaria Municipal de Transportes.

Últimas de Rio De Janeiro