Onze pessoas são autuadas em ação contra receptação de celulares furtados

Aparelhos foram furtados de uma loja de telefonia durante manifestação no Centro do Rio, no dia 20 de junho

Por O Dia

Rio - Policiais da Delegacia de Repressão de Crimes de Informática realizaram operação na manhã desta terça-feira para cumprir mandados de busca e apreensão de aparelhos celulares que teriam sido furtados de uma loja de telefonia durante uma manifestação no Centro do Rio, no dia 20 de junho.

Agentes foram até a Rua Samin%2C em Irajá%2C na Zona Norte%2C para cumprir mandado de busca e apreensãoAlessandro Costa / Agência O Dia

De acordo com a Civil, pelo menos 20 pessoas foram levadas à especializada para prestar esclarecimentos sobre a origem dos aparelhos. Um dos endereços visitados foi na Rua Samin, em Irajá, na Zona Norte.

Dez pessoas foram autuadas por receptação e uma por furto qualificado, já que admitiu ter participado dos atos de vandalismo e do roubo de celulares. Os mandados foram cumpridos no Rio, na Baixada Fluminense, em Niterói e em São Gonçalo. Cerca de 80 policiais participaram da operação.

Uma falha da Claro causou constrangimento a uma publicitária de 41 anos. Ela foi obrigada a comparecer à delegacia, porque a empresa apontou o aparelho dela como um dos saqueados. Ela afirma que usa o celular há um ano. “É um absurdo. A gente paga a conta para ser acordada às 6h por policiais”, disse.

Últimas de Rio De Janeiro