Polícia prende mais um suspeito de ataques no Alemão e na Vila Cruzeiro

Leozinho tinha mandado de prisão por roubo e é investigado por ação em que três policiais e menor foram baleados, segundo PM

Por O Dia

Rio - Mais um suspeito dos ataques a tiros às sedes do AfroReggae, na Vila Cruzeiro, e a policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Nova Brasília, foi preso na noite desta segunda-feira. Os crimes ocorreram nos dias 1º e 21 de agosto, respectivamente. Neste último, uma criança de 12 anos e três PMs ficaram feridos. Um deles segue internado em estado grave. Três homens já haviam sido presos por policiais da 22ª DP (Penha) na manhã desta segunda.

De acordo com o soldado José Antonio Mesquita, da UPP da Nova Brasília, Leonel Rosa de Souza, de 23 anos, conhecido como Leozinho, foi abordado durante um patrulhamento dos PMs quando saia de um beco, na localidade conhecida como Sorveteria, por volta das 21h30. O local fica a poucos metros de onde os três policiais e o menor de 12 anos foram baleados durante ataque de bandidos.

Trio foi preso no Alemão na manhã desta segundaEstefan Radovicz / Agência O Dia

Ainda segundo o soldado, Leonel estava sem documentos. Quando era levado à base da UPP, para ser conduzido a delegacia, ele tentou fugir, mas foi detido. Na 22ª DP, os PMs descobriram que havia um mandado de prisão por roubo contra o suspeito, do ano de 2009. Ainda conforme os militares, o nome dele também consta no inquérito que apura o ataque que feriu os policiais e o adolescente.

Segundo a Polícia Civil, as prisões anteriores aconteceram na sexta-feira, no sábado e no último domingo, e diligências ainda estão sendo realizadas nos conjuntos de favelas do Alemão e da Penha para capturar mais dois suspeitos.

Segundo os investigadores da 22ª DP, José Carlos Gomes Oliveira, de 27 anos; Alan da Silva Moraes, 21; e Deived Felipe Ramos, 23, integravam o braço armado do tráfico de drogas na região, que ainda tenta resistir. O último já havia sido preso em 2012 por tráfico de drogas, mas ficou preso apenas um mês e meio.

Últimas de Rio De Janeiro