Por adriano.araujo

Rio - Manifestantes do Black Bloc voltou a entrar em confronto com policiais do Batalhão de Choque na Lapa, Centro do Rio, na noite desta terça-feira. O grupo que estava em frente à 9ª DP (Catete), onde algumas pessoas estariam detidas, seguiram para a Lapa.

Próximo da Avenida Gomes Freire, os PMs do Choque jogaram bombas de gás no grupo, que fugiu em direção à Rua do Resende. Lá, eles voltaram a ser encurralados pelos policiais, que lançaram spray de pimenta e bombas.

O confronto assustou comerciantes e clientes de bares na região. Alguns fecharam suas portas. Quem optou por manter o estabelecimento aberto, foi vítima de bombas de gás lacrimogênio lançados pelos PMs. Alguns comerciantes distribuíram vinagre para os frequentadores.

PMs entram em confronto com grupo em LaranjeirasAndré Mourão / Agência O Dia

Jovem é ferida na cabeça na Zona Sul

Um grupo de aproximadamente 200 manifestantes do grupo Black Bloc realizou um novo protesto na Zona Sul do Rio, na noite desta terça-feira. Os manifestantes se concentraram no Largo do Machado e seguiram em direção ao Palácio Guanabara. Eles gritam palavras de ordem contra o governador Sérgio Cabral. Diversas ruas foram fechadas e a PM cerca o prédio da sede do governo estadual.

Os manifestantes tentaram ultrapassar as barreiras e foram reprimidos com tiros de balas de borracha e spray de pimenta. Parte do grupo reagiu às agressões com fogos de artifício e pedras na Rua Álvaro Chaves, da sede do Fluminense. Os policiais recuaram e eles conseguiram derrubar algumas grades, mas sem conseguir avançar. Um rapaz foi ferido no olho.

Após o confronto, os integrantes do Black Bloc passaram correndo por diversas ruas nos arredores. Eles promoveram a depredação de pontos de ônibus, queimaram latas de lixo e vidros de comércio. Funcionários de estabelecimentos da região ficaram acuados e o tumulto chegou à Praça São Salvador.

A estudante de direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Thaís Justo, de 24 anos, foi ferida na cabeça. A jovem não sabe se foi atingida por um tiro de bala de borracha ou por uma pedra, mas ficou com um ferimento profundo e precisou de atendimento. Voluntários da área de saúde que estavam no local fizeram um curativo e chamaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ela foi levada para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio.

Grupo Black Bloc entra em confronto com a polícia em LaranjeirasAndré Mourão / Agência O Dia


Você pode gostar