Por cadu.bruno

Rio - A Agetransp abriu boletim de ocorrência e enviou fiscalização para apurar incidentes ocorridos na manhã desta quinta-feira nas estações de Engenho de Dentro e Oswaldo Cruz da SuperVia. Nas duas estações houve problemas com pantógrafos - na Estação Engenho de Dentro às 6h15 e em Oswaldo Cruz às 6h25 – provocando atrasos na circulação dos trens.

O gerente da Câmara de Transportes da Agência, José Luiz Lopes, esteve no Centro de Controle Operacional da concessionária para pedir esclarecimentos. Até o momento, os intervalos permanecem irregulares nos ramais de Japeri, Deodoro e Santa Cruz.

Passageiros da SuperVia caminham pelos trilhos na Estação Oswaldo CruzSeverino Silva / Agência O Dia

A Agetransp permanece monitorando a operação do tráfego ferroviário e fiscais da Agência continuam no local fazendo levantamento técnico para elaboração de relatório.

Na estação de Oswaldo Cruz alguns passageiros, revoltados, ocuparam as linhas para tentar interromper a circulação e arremessaram pedras e pedaços de madeira nos trens. Por medida de segurança, as estações entre Deodoro e Engenho de Dentro precisaram ser fechadas.

Usuária tem dificuldade em acessar a plataforma na Estação de Oswaldo CruzSeverino Silva / Agência O Dia

Com ajuda dos agentes da concessionária, passageiros desembarcaram na via e caminharam até a plataforma da estação, de onde seguiram viagem em outros trens. Os ramais de Santa Cruz e Japeri estão operando com atraso de 30 a 50 minutos.

Técnicos estão no local, mas ainda não há previsão de normalização dos ramais.

As estações dos ramais Deodoro, Santa Cruz e Japeri estão abertas apenas para desembarque dos passageiros. A concessionária forneceu vale-viagem aos clientes que não puderam realizar o trajeto em virtude da indisponibilidade do serviço.



Você pode gostar