Por thiago.antunes

Rio - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal da 2ª Central de Inquéritos (Niterói), pediu a prisão preventiva de três pessoas que assaltaram a agência do Banco do Brasil, na Rua Aurelino Leal, Centro de Niterói. Eles foram denunciados por terem cometido três crimes de roubo usando de arma de fogo e em coautoria.

Valdemir Simão de Freitas, conhecido como Nino de Vigário, Anderson Luiz Ricardo Campos, o Beça, e Daniel Davi Jeronimo da Silva roubaram aproximadamente R$ 56 mil, além de dois revólveres calibre 38 utilizados pelos seguranças da agência e o celular de uma funcionária no dia 1º de agosto de 2008.

De acordo com a denúncia, Valdemir se passou por policial militar ao entrar na agência vestido com uma farda da PM, o que fez com que a vigilância ficasse menos atenta, facilitando a abordagem.

Após render os vigilantes, anunciou o assalto e roubou o dinheiro dos caixas e do cofre com Anderson, enquanto Daniel, com outros dois comparsas não identificados, controlava a eventual chegada da polícia do lado de fora da agência. Ainda segundo a denúncia, os três acusados têm antecedentes criminais com condenações por outros roubos.

Por cada crime de roubo, a pena é de quatro a dez anos de prisão e multa, somadas de um terço até a metade da mesma pelo uso de arma de fogo e pela coautoria do crime.

Você pode gostar