Por thiago.antunes

Rio - Protesto contra leis homofóbicas do governo russo reuniu, ontem à tarde, cerca de 100 manifestantes e apoiadores da causa LGBT durante passeata pela orla do Leblon. A manifestação culminou com um ‘beijaço’ em frente ao Consulado da Rússia onde, na calçada, manifestantes pintaram as cores do arco-íris, símbolo do movimento.

A convocação para o evento aconteceu via Facebook e mobilizou cerca de 50 cidades do mundo, entre elas Paris, Genova, Praga, Munique e outras, segundo a assessora de ativismo e mobilização da Anistia Internacional, Jandira Queiroz.

Manifestantes da causa LGBT se beijaram em frente ao consuladoJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

Atravessando a Delfim Moreira, o movimento atraiu olhares curiosos, mas nenhuma manifestação de repúdio. O casal evangélico Filipe e Raquel Félix defende o direito dos homossexuais, apesar de sua fé ‘condenar o comportamento’. “Eu não me sinto agredido pelo protesto deles, os direitos humanos estão acima de nossas diferenças”, afirmou um convicto Filipe.

Tássia Mendonça, uma das organizadoras da manifestação e membro do coletivo BeijATO, justificou a escolha. “O beijo gay está atravessado pela opressão de gênero. Portanto, a manifestação de carinho entre pessoas do mesmo sexo acaba sendo uma ação política”, afirmou.

Você pode gostar