Aeroporto é interditado após acidente que provocou morte

Aeronave destruiu muro de uma casa no centro da cidade. Um homem está internado

Por O Dia

Rio - A Prefeitura de Maricá interditou o aeroporto do município, onde funcionava o clube de voo, depois do acidente envolvendo monomotor Cessna 152, do aeroclube local, destruiu o muro de uma casa. O instrutor de voo João Antônio Rodrigues Soares, de 36 anos, morreu no local, e o aluno Caio Freitas, de 19, está internado no hospital com suspeita de traumatismo craniano. O estado dele é estável. Segundo o órgão, os alvarás de organizações desse tipo na cidade já haviam sido cassados e eles funcionavam irregularmente, por intermédio de recursos judiciais.

O avião partiu da pista de instrução do AeroClub de Maricá, que funciona no aeroporto da cidde. Testemunhas contaram que o acidente poderia ter sido pior, já que a aeronave poderia invadir a residência, mas conseguiu desviar no último momento e bateu no muro. A casa fica na Rua Luiz Alberto Machado, no bairro Parque Eldorado, na região central. 

Testemunhas contaram que acidente podia ter sido pior%2C já que a aeronave quase se chocou com a casaLeitor Romário Barros

O fechamento proíbe pousos e decolagens por prazo indeterminado em um decreto, assinado ontem pelo prefeito Washington Quaquá.Para garantir a interdição, equipes da Guarda Municipal fecharam a entrada do aeroporto desde a noite de ontem.

A prefeitura informou ainda que trava uma batalha para a suspensão do funcionamento dos clubes de voos na cidade desde 2009 e que a Agência Nacional de Aviação Civil já foi comunicada do fechamento da pista.

Sem previsão de alta

A área foi isolada pela Guarda Municipal e por agentes da Defesa Civil, pois havia perigo de explosão. O aluno do aeroclube foi encaminhado para o Hospital Municipal Conde Modesto Leal e, segundo a prefeitura, não tinha previsão de alta nem de transferência para outra unidade no fim da noite desta quarta-feira.

Equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidente Aeronáuticos (Cenipa), da Força Aérea Brasileira, foi para Maricá e abriu uma investigação para apurar as causas do acidente.

A 82ª DP (Maricá) também instaurou inquérito e realizou perícia no local. Os agentes querem saber quem pilotava a aeronave no momento da queda. O objetivo é esclarecer se houve falha humana, imperícia ou pane do avião.

Últimas de Rio De Janeiro