Por thiago.antunes

Rio - A juíza Márcia Cunha de Araújo Carvalho, da 2ª Vara Empresarial, pode suspender o Rock in Rio, previsto para ser realizado de quinta a domingo, caso as irregularides constatadas em vistorias realizadas de sexta a domingo do Ministério Público na Cidade do Rock não sejam corrigidas. Neste momento, fiscais do MP e o Corpo de Bombeiros estão no local para verificar o cumprimento das exigências. Além da suspensão, o tribunal determinou umulta de R$ 1 milhão por dia aos organizadores do festival caso o local não se adeque às normas previstas. O MP chegou a fixar a multa em R$ 10 milhões

Festival pode ser cancelado se não cumprir normasAyrton 360º

Nas diligências, os órgãos constaram d iversas irregularidades, entre elas, cinco ambulâncias sem termo da Vigilância Sanitária Estadual e outras sem equipe disponível para atendimento no horário previsto. Também havia ambulâncias básicas sem materiais e insumos mínimos para funcionamento.

Eles também flagraram problemas no número de equipes: dezessete médicos, de vinte e três previstos; quatorze técnicos de enfermagem, de vinte e três previstos.

Segundo o MP, as irregularidades atingem ainda "áreas de escape das ambulâncias obstruídas", "falta de sinalização dos postos médicos", entre outros problemas. No pedido de liminar, o MP sustenta que o festival só poderá ser realizado após a comprovação de que todas as irregularidades constatadas foram sanadas. A organização do festival informou que todas as solicitações feitas pelos órgãos públicos estão sendo providenciadas.

Você pode gostar