Passeio ciclístico no Aterro marca o início da Primavera

Chegada da estação no Rio foi festejada por 18 mil ciclistas no evento Um Dia sem Carro

Por O Dia

RIo - O primeiro dia de Primavera, que começou ontem às 17h44, foi movido a bicicleta, piqueniques e passeios ao ar livre de famílias que esperavam para ver as flores desabrocharem. Logo pela manhã, o evento Um Dia Sem Carro reuniu cerca de 18 mil ciclistas na Zona Sul do Rio, que pedalaram 8,3 quilômetros no Aterro do Flamengo — do Monumento dos Pracinhas até o Mourisco. A temperatura, que girou em torno dos 30º, favoreceu outras atividades ao ar livre, lotando a Quinta da Boa Vista, a Floresta da Tijuca e o Jardim Botânico.

Em dia de sol%2C pedalar cerca de 8 quilômetros no Aterro foi mais um presenteAlexandre Vieira / Agência O Dia

A família Simões foi uma das que contribuíram para o primeiro dia de Primavera ficar ainda mais fresco participando do circuito organizado pela Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro (Fecierj). Luiz Simões, de 53 anos, já planeja tornar a bicicleta um meio de locomoção diária, junto com sua mulher, Gabriela, de 42 anos. “Estamos pensando em usar a bicicleta para ir da Lapa, onde moramos, até o Centro do Rio, onde trabalhamos. É bem mais saudável”, disse o funcionário público, acompanhado também de sua filha Aline, de 10.

Idosos marcaram forte presença no evento. “Não sinto nada de ruim na saúde porque pedalo. O que atrapalha é ficar no sofá, porque você passa a ser inútil. Aprendi isso cedo, na Marinha”, argumentava o militar aposentado.

Apesar da largada ter sido às 9h, até 9h40 havia ciclistas passando pelo arco que marcava o início do percurso. No final do evento, que durou cerca de quatro horas, todos participantes ganharam uma medalha. “O objetivo do evento foi mostrar que as pessoas não precisam ficar tão dependentes do carro e que, assim, elas desaceleram o aquecimento global e contribuem para o meio ambiente. O carro é o grande vilão deste século, responsável por 70% do monóxido de carbono emitido”, afirmou o presidente da Fecierj, Claudio Santos.

De acordo com a Federação de Ciclismo, o Brasil é o quinto em bicicletas no mundo e, só no Rio, o uso do veículo de pedal cresceu cinco vezes nos últimos 15 anos. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que também lançou a campanha #VivaSemCarro, informou que a meta é que o Rio chegue até 2016 a 450 quilômetros de malha cicloviária. Hoje, segundo o órgão, a cidade possui a maior malha do país, com 320 quilômetros.

Mas a partir de amanhã sai o calorão e entram as chuvas. A previsão do Climatempo para a primeira semana da nova estação é de chuva todos os dias até sábado, por causa da chegada de uma frente fria, que derrubará as temperaturas. Há risco de temporais com fortes ventos.

Últimas de Rio De Janeiro