Novo centro dá esperança para quem perdeu visão

Banco de Olhos deve aumentar em cinco vezes a captação de córneas no estado

Por O Dia

Rio - O Programa Estadual de Transplantes e o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) inauguram nesta terça-feira, no nº 500 da Avenida Brasil, um novo Banco de Olhos. A segunda unidade deste tipo no estado — a primeira fica em Volta Redonda — pretende aumentar em cinco vezes a captação de córneas no estado. O serviço no Into vai contar com oftalmologistas especialistas em transplante de córnea, equipe de enfermagem e novos equipamentos.

“Logo no primeiro dia de funcionamento, quatro córneas foram liberadas pelo novo centro. Isso significa que quatro pessoas voltarão a ter a visão ainda nesta semana”, comemorou o oftalmologista Gustavo Bonfadini, responsável técnico da unidade. Segundo o médico, assim que alguém morre, a família pode notificar a Central de Transplantes pelo número 155.

Logo no primeiro dia%2C quatro córneas foram liberadas pelo novo centroSeverino Silva / Agência O Dia

“O Banco de Olhos vai lá, capta o tecido ocular, e leva a córnea para ser processada. Aí ela é colocada dentro de um meio de preservação, onde, diferentemente de outros órgãos, pode permanecer por até 14 dias. Em seguida, o banco envia estas córneas para os hospitais públicos, onde acontecerão as cirurgias por meio do SUS”, explica.

Ainda de acordo com Bonfadini, o número de transplantes de córnea é crescente no Rio: “Entre janeiro e agosto de 2013, foram realizados 220 procedimentos, quantitativo 16% maior que o mesmo período de 2012. A expectativa é de que o novo serviço ajude a zerar a fila desse tipo de transplante no estado”.

Últimas de Rio De Janeiro