Polo automotivo da Mangueira terá área de lazer e bicicletário

Revitalização vai atender donos de oficinas mecânicas e moradores

Por O Dia

Rio - Foi dado o sinal verde para a construção do Polo Automotivo da Mangueira, na Avenida Radial Oeste, na Zona Norte do Rio. Após mais de um ano de impasse, ontem o prefeito Eduardo Paes publicou decreto autorizando a urbanização de uma área de 21 mil metros quadrados. Além das 96 unidades comerciais, o local vai abrigar parque com ciclovia e pista de skate.

O custo do projeto é de R$ 30,5 milhões. A Secretaria Municipal de Habitação publicará edital, no mês que vem, para contratar a empresa que vai realizar as obras. A previsão de conclusão do polo é de um ano e meio.

A ideia da construção do parque veio de um pedido dos próprios moradores da Mangueira, que não contam com área de lazer na região. O projeto prevê a instalação de ciclovia, de parque infantil, de academia para a terceira idade e de pista de skate. Haverá ainda um espaço de convivência com praça equipada com bancos, mesas de jogos e bicicletários. O paisagismo também está garantido, com plantio de 400 árvores. Ao longo das vias de acesso ao polo, estão projetadas 90 vagas de estacionamento.

Para dar lugar ao que promete ser um centro de referência em serviço automotivo, 637 residências precisaram ser removidas da favela do Metrô-Mangueira. Apenas seis famílias ainda vivem no local, mas, de acordo com a Secretaria de Habitação, elas serão reassentadas até o final do ano. Os moradores daquela localidade que já saíram estão em dois condomínios do Minha Casa Minha Vida no mesmo bairro.

A promessa do polo automotivo é antiga e foi feita aos proprietários das extintas oficinas pelo ex-secretário da pasta, Jorge Bittar, há dois anos. A proposta do novo titular do cargo, Pierre Batista, é que as 96 lojas sejam comandadas por seus antigos proprietários. Os que não aceitaram a mudança foram indenizados, segundo a prefeitura.

Últimas de Rio De Janeiro