'Interromperam o sonho da minha filha', diz pai de criança morta na Rocinha

Corpo da menina Rebeca Miranda Carvalho dos Santos, de 9 anos, foi sepultado nesta segunda-feira

Por O Dia

Rio - O corpo da menina Rebeca Miranda Carvalho dos Santos, de 9 anos, foi sepultado no início da tarde desta segunda-feira no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul. Ela foi estuprada e morta na Favela da Rocinha, neste domingo. O crime foi cometido a cerca de 100 metros da sede da UPP local, na localidade conhecida como Cachopa.

"Interromperam o sonho da minha filha, Ela era uma menina decente. Quero justiça", disse, emocionado, o motorista de ônibus Reginaldo dos Santos, pai da jovem. Os moradores da comunidade planejam uma manifestação para quarta-feira.

Corpo de jovem foi enterrado nesta segunda-feira em clima de comoçãoJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

A Divisão de Homicídios (DH) investiga o caso. Testemunhas dizem ter visto um homem negro, de cerca de 30 anos e que vestia agasalho verde saindo, durante a madrugada de domingo, do terreno onde o corpo da menina foi encontrado pela manhã. Elas serão ouvidas pela especializada.

A perícia encontrou o corpo da menina sob telhas, sem roupas íntimas e com vestígios de sangue. Sinais de esganadura e estupro foram identificados. Rebeca foi encontrada por volta de 7h30 por um amigo que reconheceu seu chinelo no acesso a uma obra abandonada. O local não é iluminado à noite.

Ela havia sido vista pela última vez, quando saiu de uma festa infantil, por volta das 22h30, para entregar um pedaço de bolo para a mãe, que a esperava. Parentes realizaram buscas no morro durante toda a madrugada e registraram o desaparecimento na 15ªDP (Gávea). Para a mãe da menina, Maria Miranda, o crime foi cometido por alguém de fora da Rocinha: “Muitas pessoas vieram para cá depois da implantação da UPP”.

Últimas de Rio De Janeiro