Por thiago.antunes

Rio - Nas bênçãos pelo dia de São Francisco de Assis, comemorado nesta sexta, até cobra ganhou prece. Nas igrejas do santo protetor dos animais, todas as espécies foram agraciadas. Em Ipanema, na Paróquia Nossa Senhora da Paz, onde a tradição do banho de água benta existe há 90 anos, mais de mil bichinhos foram abençoados. E na igreja do padroeiro dos pobres, no Rio Comprido, na Zona Norte da cidade, coelho, serpente e pinguim da Fundação RioZoo participaram da cerimônia.

O zoológico do Rio de Janeiro envia todo ano animais exóticos para receber as orações dos franciscanos na paróquia. Há dois anos, um elefante foi até a igreja para ser benzido. “Ele (o elefante) foi a sensação. Teve fila o dia inteiro para tirar foto”, contou frei Brás, o pároco da igreja.
Neste ano não foi diferente. A cobra jiboia, de um metro e meio, posou para dezenas de fotografias na porta da igreja. O pinguim, encontrado há um mês na orla da Zona Sul, virou bichinho de estimação entre as crianças.

“Trazemos muitos animais da fauna brasileira para representar o zoológico”, contou o biólogo da Fundação RioZoo, Pedro Paulo Farah, que já testemunhou a recuperação de uma ave no dia do santo. “Era uma Frangote (espécie da ave) que nasceu doente, mas foi só ser abençoada no dia de São Francisco para melhorar”, completou o biólogo.

E é em busca de saúde, que milhares de fiéis com seus animais lotam a igreja de Nossa Senhora da Paz para o banho de água benta. Ontem, o padre Jorjão, responsável pela paróquia, utilizou mais de dez litros do líquido nas três horas de bênção.“Para muitas pessoas, os animais são a única companhia. Esta bênção é a esperança para muita gente que chega com o bichinho doente”, declarou o padre.

Devota de São Francisco, a estudante de veterinária Juliana Camara, 23 anos, acredita ter alcançado uma graça por intercessão do santo. Há 10 anos, ela conseguiu salvar sua pinscher da morte. “Minha cadela tinha uma infecção que ninguém sabia o que era. Pedi a São Francisco que me desse uma luz e, no dia seguinte, o veterinário pediu um exame e constatou que ela precisava ser operada às pressas”, contou a estudante emocionada, que levou ontem seus seis cachorros e uma calopsita a Ipanema.

Cestas básicas e saúde para os carentes

Além de protetor dos animais, São Francisco de Assis também é considerado o padroeiro dos pobres. Filho de comerciante rico, o santo largou o luxo para se dedicar ao apoio a pessoas carentes. É com esta mesma missão, de servir aos mais necessitados, que a paróquia do Rio Comprido mantêm há seis anos um ambulatório e uma farmácia. O sistema de saúde gratuito é fruto de apoio do Hospital do Amparo Feminino, no mesmo bairro.

Zoológico levou uma serpente para receber a bênção de São FranciscoMaíra Coelho / Agência O Dia

“Os médicos trabalham aqui, mas são bancados pelo hospital. Fazemos 300 atendimentos por mês. Nosso bairro é muito carente e temos o dever de ajudar a população levando saúde”, explicou frei Brás. No local, também são distribuídas 50 cestas básicas por mês para famílias carentes.

Papa visita cidade de Assis, onde viveu São Francisco

Abençoado até pelo Papa Francisco, o galo Paquito Fred Pereira da Silva, de 11 anos, também foi sensação na Paróquia de São Francisco, ontem. Com a blusa e corrente do Fluminense, time de coração de sua dona, o galo assistiu missa e recebeu prece dos franciscanos.

“Vim pedir saúde e muitos cacarejos para meu galinho”, contou Maria de Lourdes Pereira, de 71 anos, com a inseparável mala do garnizé a tiracolo. “Para onde vou levo a bolsa com a água de coco dele e a ração especial com vitaminas”, completou a aposentada.

A tradição de se abençoar animais vem da relação de amor do São Francisco com os bichos. Quando vivia na cidade de Assis, na Itália, Francisco domou um lobo que levava medo à comunidade. “No dia de sua morte, 4 de outubro, uma revoada de pássaros hipnotizou quem estava no seu velório”, contou padre Jorjão, devoto do santo.

Nesta sexta, o Papa Francisco esteve em Assis para uma peregrinação. Em seu discurso, o pontífice falou da humildade de São Francisco. “Essa é uma boa ocasião para convidar a Igreja a se livrar do materialismo”, declarou o Papa.

Você pode gostar