Por thiago.antunes

Rio - Criticada por conta da truculência, a atuação da PM nas manifestações divide a corporação. De um lado Wanderley Ribeiro, presidente da Associação de Cabos e Soldados, diz faltar estratégia ao comando. Já o presidente da Associação de Oficiais Militares, Fernando Belo, acha que, contra baderneiros, não há outra estratégia. “A PM não pode responder como um grupo de freiras.” Nesta segunda-feira haverá nova manifestação de professores, na Candelária, às 17h.

O presidente da entidade de cabos e soldados pede um trabalho mais cuidadoso para orientar a ação de quem está frente a frente com os manifestantes. “Não tem inteligência. O poder público larga tudo nas mãos do PM que está na rua”, reclama Ribeiro. Para ele, a falta de estratégia impede a distinção entre o manifestante pacífico do baderneiro. “Se não houver no comando quem trace uma tática inteligente, talvez o sindicato dos mestres possa orientar o policiamento”, ironiza.

Você pode gostar