Por thiago.antunes

Rio - O dono da fábrica de bebidas Guaracamp, em Campo Grande, Emílio Rodrigues Rios, e outras três pessoas foram indiciadas por homicídio culposo, 14 lesões corporais, crimes ambientais e dano ao patrimônio em inquérito da 35ª DP (Campo Grande) que apurou o rompimento de adutora da Cedae em julho na Estrada do Mendanha.

O delegado-titular da unidade, Marcus Drucker, concluiu que a obra de terraplenagem da fábrica causou o acidente que matou afogada Isabela Severo, de 3 anos, e deixou 230 pessoas desabrigadas e várias feridas. De acordo com as investigações, as máquinas da obra passaram em cima do caminho da adutora, rompendo-a.

Casas foram destruídas pela força da água%3A 230 pessoas desabrigadasCarlos Moraes / Agência O Dia

No relatório, concluído segunda-feira e enviado ao Ministério Público ontem, Drucker pede ainda o fechamento da fábrica, que chegou a ser interditada pela prefeitura na época do acidente. O relatório tem 11 folhas. A obra era de ampliação da fábrica de bebidas e, segundo as investigações, foi executada em área de mangue, o que é proibido. Além de Emílio, foram indiciados os engenheiros Denis Pinto Teixeira e Kleber Ribeiro, dono da RG Projetos, responsável pelo projeto, e o operador da retroescavadeira que rompeu a adutora, Jairo Martins Rodrigues.

“O dono da Guaracamp é o principal culpado porque contratou os serviços que foram executados. Mas os engenheiros e o operador da retroescavadeira contribuíram, de alguma maneira, para o acidente, que matou uma criança, feriu várias pessoas e deixou tantas outras desabrigadas, porque trabalharam na obra”, concluiu Drucker, que não pediu a prisão dos indiciados.

O Ministério Público vai decidir se denuncia ou não os indiciados pelos crimes apontados na investigação. A adutora rompeu às 4h do dia 30 de julho. Como era de madrugada, moradores estavam dormindo e foram pegos de surpresa com a água inundando suas casas. Isabela morreu porque ficou presa num imóvel. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Carros também foram destruídos com a força da água, lançada em um jato que alcançou 20 metros.

Você pode gostar