Procon proíbe venda de produtos de alisamento de cabelo que liberam formol

Estabelecimentos deve tirar produtos das prateleiras até que a Anvisa dê um posicionamento definitivo

Por O Dia

Rio - Cinco empresas que vendem produtos de alisamento e relaxamento capilar foram processadas nesta terça-feira pelo Procon-RJ. Quando usadas, as fórmulas liberam formol. Duetto Super Indústria e Comércio de Cosméticos Ltda; GK Hair MG Distribuidora Ltda; ABA Cosméticos Indústria e Comércio Ltda; Ki Charme Produtos de Beleza Ltda; e Ana Maria Rosa "Lola Cosmetics" foram proibidas de distribuir seus produtos.

Os processos também determinam a retirada dos referidos produtos das prateleiras até que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) dê um posicionamento definitivo sobre eles. Caso a retirada não ocorra, as empresas estarão sujeitas à sanções que vão de multa à interdição total do estabelecimento.

Operação Rapunzel

Fiscais do Procon-RJ fazem nesta terça-feira vistoria em estabelecimentos de revenda de produtos de beleza do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense. Os produtos dessas marcas deverão ser retidos até que a Anvisa apresente um posicionamento definitivo sobre sua adequação.

O formol é um produto cuja venda em estado puro foi proibida pela Anvisa, devido aos problemas que pode causar à saúde quando associado a produtos capilares, como queimaduras no couro cabeludo, irritação no nariz e na garganta e câncer, nos casos de grande intoxicação.