Adolescente é baleado acidentalmente por amigo na Zona Oeste

Jovem foi atingido na casa de um garoto da mesma idade. 'Antes de morrer ele deu um último suspiro para a mãe', desabafou o cunhado

Por O Dia

Nayan Berton%2C de 14 anos%2C foi morto por um disparo acidental efetuado pelo amigoReprodução Facebook

Rio - Uma brincadeira entre amigos terminou em tragédia, em Vargem Grande, na tarde de sexta-feira. Nayan Bertón, 14 anos, foi morto com um tiro acidental no peito disparado por um amigo da mesma idade. A arma, um revólver calibre 38, que estaria numa gaveta do escritório da casa, pertencia ao pai do colega, um ex-militar do Exército de 59 anos, que foi preso por porte ilegal de arma e omissão de cautela. O ex-militar teria afirmado na delegacia que acredita que o filho não sabia da existência do revólver.

No momento do disparo, outro adolescente pediu ajuda a uma vizinha, que entrou em contato com os pais da vítima. Nayan foi socorrido no Hospital Lourenço Jorge, mas não resistiu.

De acordo com o delegado Alexandre Magalhães, da 16ª DP (Barra da Tijuca), o caso do menor foi encaminhado à 2ª Vara da Infância e Juventude. Ele irá responder por fato análogo a homicídio culposo. O delegado confirmou que o tiro foi acidental. Ao chegar no hospital, Nayan teria se despedido da mãe com um sorriso.

“O pai do amigo que atirou deixou a arma carregada e aconteceu o pior”, desabafou o cunhado da vítima, Mário Márcio Francisco de Souza, de 29 anos. Ele a acrescentou ainda que os pais do amigo de Nayan não estavam em casa na hora do disparo. A vítima cursava o 9º ano do Ensino Fundamental.

A irmã da vítima estava muito abalada ao chegar no Instituto Médico Legal, às 9h e não quis comentar o caso. O corpo do adolescente foi sepultado ontem, no Cemitério de Jacarepaguá, no bairro Pechincha. Muitos amigos depositaram flores.

Últimas de Rio De Janeiro