Por adriano.araujo

Rio - Dois homens foram presos na manhã de ontem em Belford Roxo, na Baixada, suspeitos de participar da invasão ao Fórum de Bangu, que resultou na morte do menino Kayo da Silva Costa, de 8 anos, e de um policial militar, em 31 de outubro. Um fuzil que teria sido usado na ação dos criminosos foi apreendido. Mas, a segundo a delegada Renata Araújo, que investiga o caso, não há nada que comprove a participação da dupla na ação.

Acusado de ser um dos autores da invasão do Fórum de Bangu%2C Panela foi preso no Morro do MachadoDiego Valdevino / Agência O Dia

Na ocasião, dez bandidos tentaram resgatar presos que prestavam depoimento. Um outro PM e uma mulher ainda ficaram feridos. O plano ainda incluía assassinar o juiz da 1ª Vara Criminal de Bangu, Alexandre Abrahão. Na edição de domingo, O DIA mostrou a fragilidade da segurança nos fóruns do Rio.

Policiais do 14º BPM (Bangu), com apoio do 39º BPM (Belford Roxo), chegaram ao local após verificarem informações de que três traficantes estariam refugiados nos morros do Machado e Guache.

Os criminosos seriam braço direito de Leandro Nunes Botelho, o Scooby Doo, chefe do tráfico do Morro dos Macacos, em Vila Isabel. Ele é um dos bandidos identificados por câmeras de segurança no momento da invasão ao fórum de Bangu. Quando a polícia chegou à residência, somente os dois criminosos detidos estavam na casa.

Paulo Roberto Pinho Brandão, 39, conhecido como Panela ou PL; e Marlício Douglas Da Silva, o Pretinho, 32, ainda tentaram se esconder na casa, mas foram encontrados. Não houve confronto.

Com a dupla, foram apreendidos um fuzil americano calibre 762, 688 cápsulas de cocaína, 23 pedras de crack e 36 trouxinhas de maconha. A suspeita inicial era de que Paulo Roberto teria tentado resgatar do fórum, Vanderlan Ramos da Silva, o Chocolate, chefe do tráfico no Morro do Machado, que prestava depoimento com outros 22 detentos. Alexandre Bandeira de Melo, o Piolho, que atuava no Morro do Dezoito, em Quintino, seria resgatado.

“Quando Chocolate foi preso, o PL assumiu o seu lugar e soubemos que ele estava no bando do Scooby e que o fuzil apreendido, foi usado na ação”, disse o tenente Henrique Barros, do 14º BPM.

Fuzil e material entorpecente apreendido na operaçãoDivulgação

Fuzil pode ter matado o menino Kayo

?A polícia quer descobrir se o tiro que atingiu o menino Kayo veio do fuzil apreendido em Belford Roxo. Bandidos usaram armas deste calibre no dia da invasão.

A criança aguardava para atravessar a rua ao lado da avó quando foi atingida por uma bala perdida. O garoto voltava da escolinha de futsal do Bangu Atlético Club e sonhava ser jogador. Kayo foi socorrido, mas não resistiu. Ele era considerado inteligente e visto como atleta de futuro promissor.

O corpo de Kayo foi enterrado sob clima de forte comoção no Cemitério Murundu, em Padre Miguel, um dia depois da ação dos criminosos. Além do menor, o terceiro sargento da Polícia Militar Alexandre Rodrigues de Oliveira, 39 anos, foi baleado e morreu durante a troca de tiros com cerca de dez criminosos que participaram da ação no Fórum de Bangu.

Você pode gostar