Justiça condena Batman e mais dois milicianos por morte de segurança

Acusados pertencem à Liga da Justiça, que atua na Zona Oeste da cidade

Por O Dia

Rio - O Conselho de Sentença do 3º Tribunal do Júri do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro condenou na madrugada desta sexta-feira, 15 de novembro, o miliciano Ricardo Teixeira da Cruz, o Batman, a 30 anos de prisão. Também foram condenados Ricardo Coelho da Silva, conhecido como Cadinho ou Cara Torta, a 25 anos de reclusão, e Maciel Valente de Sousa, o Zaca, a 21 anos de reclusão. Eles deverão iniciar o cumprimento da pena em regime fechado.

Os réus são acusados de pertencerem à chamada Liga da Justiça, grupo de milicianos de atua em Campo Grande, Zona Oeste do Rio, terem matado o segurança Alexandre Pinheiro Gouvêa em março de 2009. Todos respondiam pelo crime de homicídio qualificado.

Batman foi condenado a 30 anos de prisão por morte de segurançaEduardo Naddar / Agência O Dia

Segundo a sentença, o crime foi praticado por motivo fútil, pois a vítima trabalhava como segurança em estabelecimentos comerciais situados no local onde acabaria sendo assassinada, sendo um "empecilho à atuação da organização criminosa na área". O crime teria sido praticado com recurso que dificultou a defesa da vítima, pois o segurança, desarmado, foi surpreendido pelo veículo em que estavam os réus, que dispararam tiros de fuzil no seu rosto e cabeça, sem que houvesse possibilidade de reação.

Carlos Ari Ribeiro, o Carlão, que também era réu na ação, morreu no curso do processo.

Últimas de Rio De Janeiro