Por karilayn.areias
Vitor Lauria%2C aspirante da Marinha%2C morreu afogado na manhã desta sexta-feira Reprodução Internet

Rio - O aspirante Vitor Lauria Pinto da Silva morreu, na manhã desta sexta-feira, por "asfixia mecânica imerso em meio líquido/ afogamento", segundo laudo médico do Instituto Médico Legal (IML). O jovem que estava em momento de lazer na companhia de 40 colegas na piscina da Marinha já foi retirado d'água desacordado.

De acordo com a Marinha, Vitor realizava a travessia em uma piscina de 50 m e a atividade, mesmo sendo no horário de lazer, estava sendo monitorada por um oficial competente, que prestou os primeiro socorros. Logo depois, ele foi atendido por uma médica e levado para o Hospital Marcílio Dias (HNMD).

Antes, durante as atividades programadas, Vitor havia feito um treinamento de natação e permanência - no qual o aluno deve boiar. Segundo Alexander Reis Leite, capitão de Mar e Guerra e comandante do Corpo de Aspirantes, Vitor era triatleta e tinha um ótimo preparo físico. "Nos testes físicos realizados no ano passado e nesse ano as notas dele eram 10 e 9,5, respectivamente. O seu desemprenho acadêmico era o segundo melhor da turma", disse.

O inquérito policial militar já foi instaurado para apurar as causas da morte. Mais cedo no IML, o pai de Vitor, Marco Antônio Pinto da Silva, lamentou a morte do filho, "era um menino de ouro. Uma pessoa adorável!", disse ele. Ele foi enterrado às 16h desta sexta-feira, no Cemitério do Caju, sob aplausos de 200 familiares e amigos. Em nota, a Marinha lamentou a morte do jovem e disse estar prestando apoio à família, além de trabalhar na apuração da causa do óbito.

Pai da vítima foi até o IML nesta sexta-feiraSeverino Silva / Agência O Dia


Você pode gostar