Por thiago.antunes
Rio - Traficantes que invadiram o Fórum de Bangu para resgatar comparsas, em outubro, tiveram a prisão temporária decretada nesta terça-feira pela juíza Elizabeth Machado Louro, do 4º Tribunal do Júri da capital. Na ação, morreram um PM e Kayo da Silva Costa, de 8 anos. São 11 prisões — também há advogados nessa lista — que a Divisão de Homicídios (DH) tentará começar a cumprir nesta quarta-feira.
Os acusados foram indiciados pela DH pelos assassinatos das duas vítimas. Kayo foi baleado na cabeça e morreu durante troca de tiros entre bandidos e policiais militares em uma rua próxima ao fórum. O menino ia para o treino no Bangu Atlético Clube, onde jogava futsal.
Policiamento no Fórum de Bangu foi reforçado após a morte de um menino de 8 anos e um policial militarCarlos Moraes / Agência O Dia

O tiroteio começou quando um grupo de cerca de 10 criminosos tentou resgatar dois presos que participavam de audiência na 1ª Vara Criminal de Bangu. De acordo com as investigações, conforme O DIA publicou com exclusividade, os bandidos também queriam matar o juiz Alexandre Abrahão.

Publicidade
Imagens de câmeras de segurança do local mostraram quando três homens fortemente armados entraram no fórum e procuraram a carceragem para libertar o traficante Alexandre Bandeira de Melo, o Piolho, e Vanderlan Ramos da Silva, o Chocolate. Os demais bandidos davam cobertura em ruas próximas. Segundo a polícia, a ordem para o ataque seria de Celso Luís Rodrigues, o Celsinho da Vila Vintém. Na segunda-feira, a Vara de Execuções Penais (VEP) do Rio decidiu transferir Piolho e Chocolate para presídios federais fora do Rio. O juiz Abrahão deixou o Fórum de Bangu.