Por thiago.antunes
Dupla foi acusada de intolerância religiosaJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

Rio - O Ministério Público do Estado do Rio (MPRJ) denunciou Raissa Senra Vitral e Gilson Rodrigues Silva Junior pela prática de ato obsceno em local público e de preconceito de religião. Durante cerimônia religiosa da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), na Praia de Copacabana, Raissa esfregou uma imagem católica em suas partes íntimas e também introduziu uma cruz no ânus de Gilson.

O texto da denúncia destaca que Raissa e Gilson demonstraram intolerância religiosa com os católicos presentes ao evento. “Os denunciados, com consciência e vontade, vilipendiaram publicamente santos e imagens católicas, quebrando-os intencionalmente para demonstrar o seu desprezo e preconceito pela religião católica”.

Você pode gostar