Por cadu.bruno

Rio - Inaugurada há pouco mais de um mês, a Via Binário, no Porto, não resistiu à primeira chuva forte da cidade e ficou completamente debaixo d’água no trecho perto da Cidade do Samba. Um plano de contingência, que incluiu a colocação de mais cinco bombas de sucção, foi montado às pressas para que a água escoasse e o trânsito se normalizasse.

Irritado com a inundação, o prefeito Eduardo Paes decidiu multar a concessionária Porto Novo, responsável pelas obras. O caos provocado pela chuva mobilizou o governo federal, que ofereceu ajuda. Ao contrário do governo estadual, Paes recusou a oferta.

Ao redor do Maracanã%2C Radial Oeste teve que ser interditadaSeverino Silva / Agência O Dia

“Recebi ligação da presidenta Dilma (Rousseff) e do ministro (Francisco Teixeira,da Integração Nacional). Ambos perguntando da situação, oferecendo ajuda. Neste momento, estamos em condições de trabalhar com as coisas da prefeitura. Mas vamos demandar ajuda, se necessário for”, afirmou Paes.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), Alberto Gomes Silva , disse que a via tinha três bombas, mas os equipamentos não suportaram a quantidade de chuva que caiu da noite de terça-feira à manhã de ontem, o que “surpreendeu a equipe” . O órgão é responsável pela gestão e fiscalização das obras e serviços que na região portuária.

Recém-inaugurada na Gamboa%2C Via Binário ficou alagadaSeverino Silva / Agência O Dia

“O sistema (originalmente) instalado não foi suficiente para dar conta da vazão da água. Foi feita a ampliação (com mais cinco bombas), o que dobrou a capacidade de escoamento”, afirmou ele. Até fevereiro, quando finalmente terminam as obras de drenagem na Rua Rivadávia Correia, na Gamboa, o carioca deve se preparar. Se houver novas chuvas, haverá mais alagamentos. A drenagem em toda região do Porto só vai ficar pronta em 2016.

>>>GALERIA: Bairros alagados e caos no Rio

Paes não aceitou desculpas e prometeu punir a concessionária Porto Novo. “A Cdurp e a Porto Novo já tomaram as repreensões necessárias hoje (ontem) para que esta situação não se repita. Não se pode ser surpreendido por chuva na cidade do Rio nesta época do ano. Pode ser surpreendido por chuva em agosto, que é um mês de seca. Ser surpreendido por chuva em dezembro não é admissível”, criticou o prefeito Eduardo Paes.

Conjunto de piscinões da Praça da Bandeira será entregue até 2015

O reservatório da Praça da Bandeira, que vai ajudar para o fim das inundações no local, começa a operar este mês. Outros quatro ‘piscinões’ que também vão auxiliar no escoamento de água têm previsão de término entre o fim de 2014 e início de 2015.

Já as obras no Rio Joana, que transbordou e foi responsável pelo alagamento no entorno do Estádio do Maracanã, ficam prontas em 2014.

Segundo o prefeito Eduardo Paes, Fazenda Botafogo, Jardim América, Pavuna e Acari foram os bairros da cidades mais castigados pelas enchentes provocadas pelas chuvas. O alagamento da Avenida Brasil, que ficou por parada por horas, pode ser explicado pela cheia do Rio São João, em Duque de Caxias.

Você pode gostar