Civil desarticula a maior rede de abortos do Estado e prende seis pessoas

Quadrilha, composta por médicos, agenciadores e seguranças, realizava cerca de 50 abortos por semana, cobrando até R$ 8 mil

Por O Dia

Rio - Policiais da 19ª DP (Tijuca) desarticularam, na manhã desta sexta-feira, a maior rede de execução de abortos do estado do Rio de Janeiro. Na ação foram cumpridos seis mandados de prisão e sete de busca e apreensão na capital e em outros municípios. Cerca de 50 agentes participam da operação, que também apreendeu material cirúrgico, além de dólares e euro.

Foram presos Maria José Barcellos Cândido, Nilda de Souza Pontes, Guilherme Estrella Aranha, José Luiz Gonçalves, Ivo Tannuri Filho e Myrian Hahamovici.

Grupo movimentava cerca de R%24 500 mil por mês com o esquemaFabio Gonçalves / Agência O Dia

A quadrilha, composta por médicos, agenciadores e seguranças, realizava cerca de 50 abortos por semana, cobrando até R$ 8 mil por procedimento.

Após um ano de investigações, os agentes descobriram que os criminosos movimentavam cerca de R$ 500 mil por mês. Mulheres de São Paulo, Minas, Espírito Santo e do Maranhão fizeram abortos com a quadrilha.

Seis pessoas foram presas pela Civil acusadas de integrar quadrilhaFabio Gonçalves / Agência O Dia


Últimas de Rio De Janeiro