Por thiago.antunes
Rio - Imagine a cena. Uma dezena de agentes de trânsito apitando mais do que mestres de baterias de escola de samba. Adicione a isso algumas dezenas de motoristas buzinando mais do que vendedores de pamonha. Pois este era o cenário das vias de acesso ao Aeroporto Santos Dumont nesta quinta-feira, por volta das 15h. No terminal antigo tudo fluía bem. Porém, na parte nova, os taxistas demoravam até 30 minutos para fazer um percurso que levaria, sem trânsito, apenas 2 minutos.
Cerca de uma hora depois, o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, e o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osório, faziam vistoria na área para avaliar mudanças no tráfego e nos pontos de táxis. O veredicto dos dois: funcionou, está tudo fluindo perfeitamente. 
Moreira Franco (D) aprovou as mudanças no Santos DumontCarlo Wrede / Agência O Dia

A prefeitura unificou o balcão de atendimento das cooperativas, o que evita a guerra por passageiros. Além de agilizar a fila de táxis e estabelecer como meta um período máximo de 20 minutos para embarque, outra medida é uma linha de ônibus que fará a ligação com a Cinelândia, no Centro da cidade, com saídas a cada 15 minutos. Novidade ainda é a construção de uma agulha para táxis, que interliga os terminais. As alterações começam a valer efetivamente hoje.

Publicidade
De acordo com Osório, o objetivo é fazer com que os táxis que saíam do embarque possam retornar para a área de desembarque em menos tempo. “Antes, tinha que passar pelo Centro para voltar. Isso levava até 30 minutos, dependendo do trânsito. Agora, não vai passar de cinco minutos”, garantiu.
Com o dedo na buzina e preso no engarrafamento, o taxista Carlos de Almeida reclamava: “Aqui é sempre assim. A gente leva meia hora para sair.” Já seu Reginaldo dos Santos disparava o motivo dos engarrafamentos constantes: “A culpa é dos guardinhas. Eles ficam apitando sem parar e cada um aponta para um lado diferente. Todo dia é isso, mas hoje está pior porque tem mais guardinhas”, revelou.
Publicidade
De fato, a reportagem do DIA conferiu que era clara a falta de comunicação entre os agentes de trânsito. Um técnico explicou: “Alguns carros foram rebocados. Isso atrapalhou um pouco. Ah, teve também a tia da quentinha. Hoje ela atrasou. Aí os taxistas ficaram rodando aqui por mais tempo”, considerou.
Saguão vai contar com ar condicionado
Publicidade
O ministro Moreira Franco informou que hoje o Brasil baterá o recorde de viagens aéreas: 360 mil passageiros. O político andou um pouco pelas vias de acesso ao Santos Dumont. De terno e suado, reclamou do calor.
“Assim que passar o período de festas eu vou procurar o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e tratar da instalação de ar-condicionado no aeroporto. Não dá para continuar assim. Isso aqui no verão fica insuportável”, constatou. Para Moreira, fora a questão do calor, o Santos Dumont está funcionando muito bem: “Este plano foi feito em apenas três semanas. E a resposta para a sociedade foi muito boa.”
Publicidade