Por thiago.antunes

Rio - Um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), apresentado nesta sexta-feira, mostra que o estado do Rio de Janeiro teve queda de 35,4% no índice de homicídios por 100 mil habitantes na última década (2000-2010). Os dados são da pesquisa ‘Informalidade e crime no Brasil: extensões de duas teses premiadas’.

Entre os estados, a redução de mortes violentas foi maior em São Paulo, que registrou queda de 66,6% no período. De acordo com o estudo, três cidades do interior do estado estão entre as 20 que tiveram a maior queda em seus índices de assassinatos no período: Cachoeiras de Macacu (-83,1%), Piraí (-82,3%) e São Fidélis (-77,4%).

Para os pesquisadores, o aumento da renda e do emprego e a redução da desigualdade social contribuíram para a diminuição. O Estatuto do Desarmamento teve igual influência positiva.
Os autores acreditam ainda que no Rio a implantação das UPPs, a partir de 2008, também explicam a mudança. Mesmo assim, apesar da queda, os cariocas continuam com alta proporção de homicídios: 51 por 100 mil habitantes, atrás somente de Pernambuco.

Toda a Região Sudeste demonstrou uma diminuição nesse tipo de crime. Mas os pesquisadores também verificaram que, nesses dez anos avaliados no Nordeste, os índices de homícidio cresceram. Em 2000, os seis estados mais violentos do país eram Pernambuco, Rio de Janeiro, Espírito Santo, São Paulo, Mato Grosso e Roraima. Em 2010, no final do período estudado, esta lista era liderada por Alagoas, Espírito Santo, Pará, Bahia, Pernambuco e Amapá. O Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio, no entanto, em setembro divulgou que houve aumento de 38% nos casos de homicídio doloso de 2012 para 2013.

Você pode gostar