Por thiago.antunes

Rio - Quem for curtir o Réveillon de Copacabana deve redobrar a atenção na hora de descartar o lixo. A partir da manhã do dia 31, 42 equipes do programa Lixo Zero vão circular pela orla de olho nos sujismundos. A fiscalização também ocorrerá na Lagoa Rodrigo de Freitas, com 10 grupos, e no Parque de Madureira, com quatro. As blitzes estão confirmadas e também vão marcar presença no Aterro do Flamengo.

A Comlurb estima que, com o anúncio da operação, o volume de lixo deixado nas ruas de Copacabana seja bem menor do que no ano passado, quando a coleta alcançou 403 toneladas.
“Serão cerca de mil contêineres comuns na praia, além de postos de coleta seletiva. Vamos deixar as equipes na rua até às 17h e, no dia seguinte, voltaremos logo pela manhã”, explicou o presidente da Comlurb, Vinícius Roriz. Além dos agentes nas ruas, Copacabana também contará com três veículos leves, três ônibus e quatro equipes de supervisão.

Nesta sexta-feira, o Lixo Zero completou quatro meses e atingiu a marca de 23.320 multas. Dessas, 10.883 ainda não foram pagas e 465 estão em fase de recursos. A Comlurb já acionou o Serasa para início do processo de inscrição dos devedores. 

No ranking das infrações, o Centro segue disparado na liderança do mau exemplo, seguido de Copacabana, Leblon, Ipanema e Botafogo. Por conta das fiscalizações, a Comlurb já verifica a redução do lixo no chão em 58% nos 55 bairros onde o programa já foi implantado e onde estão sendo realizadas blitzes. As multas variam de R$ 98 a R$ 3 mil, dependendo da infração. Ela é aplicada através do CPF do infrator e, para turistas internacionais, a infração vai pelo passaporte.

Você pode gostar