Por thiago.antunes

Rio - Nunca se apreendeu tanta munição nas estradas estaduais do Rio. De janeiro a outubro deste ano, a Operação Barreira Fiscal — do Governo Estadual, que fiscaliza veículos de cargas nas rodovias — recolheu 3.952 projéteis, quatro vezes mais do que a soma dos últimos três anos. Desde sua criação, em 2010, a Barreira Fiscal também apreendeu 1,7 tonelada de drogas e 13 toneladas de produtos piratas.

Agentes abordam um caminhoneiro no posto fixo em ItatiaiaDivulgação

Nem o coordenador da operação, o subsecretário estadual de Informações e Projetos Especiais, Reynaldo Braga, soube explicar o aumento significativo de munição apreendida neste ano.
“Foi uma surpresa. Não tivemos um caso específico, pois as capturas ocorreram ao longo dos meses. Mas imagina se não tivesse essa operação nas estradas? Quanta munição não estaria circulando por aí?”, indagou Braga.

O aumento foi tanto que a Secretaria Estadual de Segurança investiga o motivo destas apreensões. O balanço da Barreira Fiscal também revela outro dado impressionante: em três anos já foram apreendidas 576 toneladas de carvão vegetal, o equivalente a 27.648 árvores. “Nossa operação serve como um termômetro para todas as instâncias. A Secretaria de Meio Ambiente também tenta desvendar o porquê de tanto carvão vegetal circulando irregularmente”, completa Reynaldo.
O ano de 2013 também está marcado como o de maior ocorrência de motoristas utilizando drogas.

O aumento foi de 13% em relação ao ano passado. Até outubro, 2.094 casos foram identificados. Em volume também aumentou: 519 quilos de entorpecentes apreendidos em 2013 contra 192 quilos em 2012. Porém, caiu o índice de armas apreendidas — foram 30 neste ano e 52 no ano passado — e no cumprimento de mandados de prisão, com menos 13%. A Barreira Fiscal reúne agentes das secretarias de Governo, Fazenda e policiais militares. Neste ano, 12 milhões de veículos foram abordados e 87.664 autos de infração aplicados. Ao todo, as multas representam o ganho de R$ 623 milhões aos cofres públicos.

Posto lidera ocorrências

O posto fixo da Barreira Fiscal de Nhangapi, em Itatiaia, na Rodovia Presidente Dutra, é o campeão de apreensões, com 88% dos casos. Por lá, circulam diariamente 55% dos caminhões do estado. Além dos locais fixos, agentes da operação também se revezam em operações nas 70 rotas de fuga do Rio. Para o ano que vem, a meta é intensificar a fiscalização, através de câmeras.

“Já temos um centro de comando em Itatiaia com 35 câmeras, mas queremos espalhar outras principalmente em Campos e Itaperuna”, conta o coordenador da Reynaldo Braga.
No ranking de aplicação de multas por postos, Itatiaia vem em primeiro (44%), seguido de Campos (37%), Levy Gasparian (4%), Angra dos Reis (3%) e Itaperuna (2%).

Você pode gostar