Por thiago.antunes

Rio - Conversa vai, conversa vem e eis que, às vésperas do Natal, rolou um clima entre Pezão e a deputada estadual Aspásia Camargo (PV), sondada para ser a companheira de chapa do atual vice de Sérgio Cabral e pré-candidato ao governo do estado.

O casamento depende do apoio do PV ao PMDB — nas últimas eleições, os verdes têm ficado ao lado da oposição. A opção pela socióloga buscaria fortalecer Pezão na capital e representaria um aceno para mulheres, ambientalistas e eleitores de classe média.

Na Baixada

Se o acordo não avançar, Pezão deverá buscar um vice na Baixada. Peemedebistas já descartam a possibilidade de Francisco Dornelles (PP) aceitar o posto: ele tenderia a não disputar as eleições caso Sérgio Cabral concorra mesmo ao Senado.

Sonho vermelho

Vale lembrar que o sonho do PMDB seria manter a aliança com o PT, que poderia, assim, indicar o vice da chapa.

Você pode gostar