Por thiago.antunes

Rio - Cláudio Perini Costa, 29 anos, foi morto a tiros na noite desta segunda-feira pelo cunhado, o soldado do Corpo de Bombeiros Glausson Ferreira Correia, 24 anos, durante uma discussão por causa de uma vaga de estacionamento em Anchieta, Zona Norte do Rio. Cláudio, que é sargento do Exército, discutia com um tio quando Glausson interveio e deu três tiros no militar, que foi atingido no peito e no braço. Ele chegou a ser levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiu aos ferimentos.

Sargento do Exército foi morto a tiros por causa de vagaReprodução Internet

O atirador, o tia e prima do sargento, que também estava na confusão e seria casada com Glausson, fugiram após o crime. A família aguarda a liberação do corpo de Cláudio, que está na necropsia do Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Civil, através da Delegacia de Homicídios (DH), pediu a prisão preventiva de Glausson à Justiça. O caso será investigado pela especializada.

O sepultamento, que estava previsto para acontecer na tarde desta terça-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, precisou ser adiado para hoje devido a alguns entraves burocráticos. O problema é que, às vésperas do Natal, os cartórios fecharam depois do meio-dia.
“Vamos ser obrigados a prolongar esse sofrimento por mais um dia”, lamentou o funcionário público Clóvis Ribeiro Costa, de 55 anos, pai da vítima.

Você pode gostar