Criança baleada na Favela da Carobinha não corre risco de morrer

Neste Natal, mais três pessoas foram atingidas por balas perdidas em comunidades

Por O Dia

Rio - A direção do Hospital Estadual Rocha Faria informou, na tarde desta quarta-feira, que o estado de saúde de Fernanda Vitória de Amorim, 10 anos, é estável. Fernanda foi baleada na noite desta terça-feira enquanto comemorava o Natal na Favela da Carobinha, em Campo Grande, na Zona Oeste. Um dos tiros acabou atingindo a menina no tórax. De acordo com a PM, agentes foram até o hospital, mas a mãe da criança não quis registrar o caso. 

No Jacarezinho, Josiane Fernandes da Silva Gonçalves, de 36 anos, foi baleada na perna durante os festejos natalinos.De acordo com policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Jacarezinho, ela estava na laje de casa, na Rua Esperança, quando ocorria próximo uma queima de fogos de artifício. Ela sentiu uma queimação na perna e percebeu que tinha sido atingida. A vítima foi levada por parentes para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, sendo medicada e liberada.

Familiares de jovem baleado no Hospital Lourenço Jorge%2C na BarraErnesto Carriço / Agência O Dia

Na Cidade de Deus, na Zona Oeste, um adolescente de 15 anos foi baleado no ombro, no início da madrugada, próximo a localidade conhecida como Conjunto dos PMs. Uma das versões para o crime é de que o jovem foi ferido quando estava em uma festa de Natal. Dois homens em uma moto passaram atirando. A família, porém, diz que ele foi atingido na porta de casa. A dupla fugiu.

Em Niterói, uma criança de 2 anos foi atingida por um tiro na cabeça no Morro da Chácara, em Niterói, Região Metropolitana do Rio, na noite desta terça-feira. O menino, identificado como Breno Freitas, subia a comunidade com a família para passar o Natal com parentes quando foi baleado, de acordo com policiais do Batalhão de Niterói. Ele está internado em estado grave no Hospital de Clínicas de Niterói.

Ainda segundo a polícia, quando a família subia a escadaria foram ouvidos barulhos, que a princípio seria fogos de artifício, mas logo depois perceberam que a criança estava ferida. De acordo com o comando do batalhão local, não havia nenhum tipo de operação policial na comunidade quando o menino foi ferido. O caso foi registrado na Delegacia do Centro de Niterói. De acordo com o hospital, a bala não ficou alojada na cabeça no menino. Ele foi internado no CTI Pediátrico, está lúcido e respira espontaneamente. Ele não tem previsão de alta.

Clima ficou tenso na região de Colégio%2C após tiroteio na Favela Para PedroFernando Souza / Agência O Dia

Morte na Para-Pedro

Na segunda-feira, Maria Eduarda da Silva, 11 anos morreu ao ser atingida na Favela Para-Pedro, em Colégio, na Zona Norte do Rio, atingida por uma bala perdida na cabeça. Parentes de Maria Eduarda acusam PMs de terem entrado atirando na favela e acertado a menina. Na ocasião, o primo e o tio de Maria Eduarda também acabaram baleados. Davi Araújo, 7 anos, levou um tiro de raspão na nuca e Silvano André da Silva, 49 anos, foi atingido em um dos braços. A Delegacia de Homicídios (DH) investiga o caso.

Últimas de Rio De Janeiro