'Ele pediu pelo bonequinho que ganhou', conta tio de criança baleada em Niterói

Comando de batalhão informou que não havia operação policial em comunidade na ocasião de incidente

Por O Dia

Rio - “Eles subiam as escadas quando houve o disparo. Só viram o Breno jogado no chão. No hospital, ele, num momento de lucidez, pedia pelo bonequinho que ia ganhar do Papai Noel. A mãe dele está muito abalada”, contou a tia do menino Breno Freitas, 2 anos, que pediu para não ser identificada. A criança subia com os pais as escadarias do Morro da Chácara, em Niterói, na noite de terça-feira, quando foi baleado na cabeça. Morador de São Gonçalo, ele iria passar o Natal na casa da avó.

Segundo a polícia, no momento em que a família passava pelo local, foram ouvidos barulhos que a princípio seria fogos de artifício, mas logo depois perceberam que a criança estava ferida. O bebê foi socorrido para o Hospital das Clínicas de Niterói, onde passou nesta quarta-feira por uma cirurgia. De acordo com informações da unidade, a criança está em estado grave no Centro de Tratamento Intensivo Pediátrico e respira espontaneamente. A bala atravessou o crânio e não há previsão de alta.

O comando do batalhão local, informou que não havia nenhum tipo de operação policial na comunidade quando o menino foi ferido e que a região terá o patrulhamento reforçado. A PM fez buscas na comunidade, mas não encontrou o autor do disparo. O caso foi registrado na 76ªDP (Niterói).

Natal é marcado por violência

Um dia após uma criança de 11 anos ser morta por um tiro na Favela Para Pedro, em Colégio, a noite de véspera e a madrugada de Natal foram marcadas pela violência em cinco comunidades do Rio de Janeiro. Além de Breno, mais três pessoas foram baleadas, entre elas uma menina de 10, na favela da Carobinha, em Campo Grande. Três delas vítimas de bala perdida em duas comunidades ocupadas por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Na Carobinha, em Campo Grande, uma menina de 10 anos foi baleada enquanto comemorava o Natal com familiares, por volta das 22h de terça-feira. A criança estava na porta de casa com a mãe, na Rua 55, quando traficantes que passavam pelo local desconfiaram de um carro preto na esquina e efetuaram diversos disparos contra o veículo.

Familiares de jovem baleado no Hospital Lourenço Jorge%2C na BarraErnesto Carriço / Agência O Dia

A mulher tentou entrar em casa com a criança, mas ela já havia sido atingida no tórax. A vítima foi encaminhada para o Hospital Estadual Rocha Faria, também em Campo Grande. A assessoria da unidade informou que a paciente está lúcida e seu estado de saúde é estável.

Na Cidade de Deus, comunidade pacificada pela polícia, um adolescente de 15 anos foi baleado no ombro, no início da madrugada desta quarta próximo a localidade conhecida como Conjunto dos PMs. Uma das versões para o crime é de que o jovem foi ferido quando estava em uma festa de Natal. Dois homens em uma moto passaram atirando. A família, porém, diz que ele foi atingido na porta de casa. A dupla fugiu.

Maria Eduarda%2C 11%2C morreu após ser baleada%2C na manhã desta segunda-feira%2C em um tiroteio na Favela Para Pedro%2C em ColégioFernando Souza / Agência O Dia

O jovem foi socorrido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade de Deus. Funcionários chegaram a pedir reforço da PM para transferí-lo para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Eles se assustaram com dois motoqueiros que permaneceram em uma praça em frente a unidade de saúde desde o momento em que a vítima deu entrada no local. Eles chegaram a temer por uma invasão. A tentativa de homicídio foi registrada na 32ª DP (Taquara).

A violência também chegou no Jacarezinho, área pacificada pelas forças de segurança. Josilaine Fernandes da Silva Gonçalves, de 36, foi baleada de raspão com tiro de fuzil na perna direita durante os festejos natalinos na madrugada desta quarta.

De acordo com policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Jacarezinho, ela estava na laje de casa, na Rua Esperança, quando ocorria próximo dali uma queima de fogos de artifício. Ela sentiu uma queimação na perna e percebeu que tinha sido atingida. A vítima foi levada por parentes para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, sendo medicada e liberada.

Últimas de Rio De Janeiro