Homem acusado de participar da morte de estudante na Lapa é preso no Centro

Suspeito confessou que participou de um roubo em 2012, mas negou envolvimento com a morte do rapaz de 19 anos

Por O Dia

Rio - O homem acusado de participar da morte do estudante Conrado Chaves da Paz, de 19 anos, na madrugada do dia 1 de dezembro na Avenida Chile, foi preso na madrugada deste domingo. Hércules Ricardo Santos, 25 anos, vulgo Quinho, foragido do sistema penitenciário, foi reconhecido por policiais do 5º BPM (Praça Harmonia) quando andava pela Rua do Livramento, e tentou escapar, pulando uma cerca de ferro da empresa Light, na Rua Senador Pompeu, no Centro.

Desarmado, o homem ainda reagiu, mas os policiais conseguiram dominá-lo. Ele também estava sendo acusado de roubo por um crime que cometeu em 2012. A vítima havia o identificado, já que o rosto dele estava exposto na mídia. O que facilitou a suspeita dos PMs. 

A tatuagem que o levou novamente à cadeia, uma tribal e outra de boneca, no braço esquerdo, foi o detalhe principal que chamou a atenção dos policiais. Na última sexta feira, Quinho havia sido interceptado por outra equipe da PM, perto da Rua do Livramento, porque havia chamado a atenção dos policiais. Mas o bandido quase tomou a arma de um dos PMs e conseguiu escapar.

Segundo informações da polícia, na madrugada deste domingo, ele chegou a gritar que não tinha feito nada ao tentar fugir. Quando foi dominado, ainda forneceu nome falso. Em seguida, afirmou que participou do roubo do qual é acusado, mas negou que tenha algo a ver com a morte do jovem.

Como já havia sido identificado pela Polícia Civil e possui mandado de prisão, o suspeito foi levado para a 5ª DP (Avenida Gomes Freire). Porém, como o caso que envolve a morte do estudante de 19 anos é da Divisão de Homicídios, o preso será encaminhado para a Barra da Tijuca, sede da especializada, nesta segunda-feira. 

Últimas de Rio De Janeiro