Filho do deputado Paulo Melo diz que é vítima de 'perseguição política'

Pituco disse que tentou separar briga 'sem nenhuma violência', pois sabia que iriam usar o episódio para atingir seu pai

Por O Dia

Rio - O lutador de MMA, Paulo Cesar, o Pituco, filho do presidente da Assembleia Legislativa do Rio, o deputado estadual Paulo Melo (PMDB), desabafou, na noite de quarta-feira, no seu perfil numa rede social, sobre a briga com o professor de Educação Física Angelo Vidal da Fonseca. Segundo com Pituco, trata-se de “perseguição política”.

Ele contou que, ao sair no Cinéa Fest House, em Saquarema, por volta das 3h, com a namorada, viu Angelo e dois amigos do professor agredindo um colega seu. “Acertaram chutes no rapaz e no meu carro”.

PitucoReprodução

Pituco disse que tentou separar a briga “sem nenhuma violência”, pois sabia que iriam usar o episódio para atingir seu pai. O filho do deputado contou que, durante a confusão, foi agredido verbalmente por Angelo e seus amigos por “uns 15 a 20 min (sic)”.

O lutador escreveu que, ao seguir para Araruama, onde foi deixar a namorada e o colega agredido, se deparou com o professor e os amigos dele, que voltaram a xingá-lo. O filho de Paulo Melo também conta a mesma história do professor, que admitiu que tentou uma jogar uma placa de ferro na direção do lutador. “E se essa pancada com a placa tivesse pego na minha nuca?”, questionou Pituco. “Eu simplesmente me defendi somente depois de ser agredido e de ele ter tentado me matar.”

Angelo, que chegou a desmaiar ao levar os socos do lutador, está com o olho direito fechado devido aos hematomas e levou oito pontos no rosto. A confusão aconteceu em frente a um Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO) de Bacaxá, onde Angelo afirma ter parado para pedir ajuda.

Últimas de Rio De Janeiro