Por marcello.victor

Rio - O presidente da torcida organizada Força Jovem do Vasco, Bruno Pereira Ribeiro, conhecido como Bruno Feti, de 32 anos, foi preso por policiais da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) na noite desta sexta-feira, em um quiosque na Praia do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. Contra ele havia um mandado de prisão expedido pela justiça de Joinvile, em Santa Catarina, sob a acusação de participação na pancadaria generalizada com torcedores do Atlético Paranaense, na última rodada do Campeonato Brasileiro, dia 8 de dezembro. Dos 28 mandados 21 já foram cumpridos. Cinco torcedores cariocas ainda estão foragidos.

Segundo o chefe de operações da 42ª DP, inspetor Claudio Rayol, Bruno foi localizado através de uma denúncia anônima feita diretamente a unidade policial. De acordo com o policial, Bruno Feti disse que esperava ser preso a qualquer momento. Ainda segundo a polícia, ele ainda tentou se defender dizendo que foram os torcedores do Atlético Paranaense que começaram a briga.

O presidente da Força Jovem do Vasco será encaminhado neste sábado para o Presídio Patrícia Acioli, em Guaxindiba, São Gonçalo, na Região Metrpopolitana do Rio, onde ficará a disposição da Justiça catarinense. Na briga, quatro torcedores ficaram feridos, sendo que o paranense William Batista, de 19 anos, sofreu uma fratura no crânio. Cinco torcedores do Vasco anda estão sendo procurados pela polícia no Rio.

Diretor também foi preso antes do Natal

Na noite do dia 20 de dezembro, policiais do 18º BPM (Jacarepaguá) prenderam no bairro da Gardênia Azul, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, outro torcedor do Vasco acusado de envolvimento na briga entre torcedores do clube carioca e do Atlético Paranaense. Contra Philipe Martelletti Sampaio, de 25 anos, também havia um mandado de prisão expedido pela justiça de Joinvile, de um total de 28. Segundo as investigações da polícia, ele é mais um integrante da torcida organizada Força Jovem do Vasco. Outros seis membros ainda estão foragidos

Os PMs realizavam uma ação de patrulhamento para reprimir a circulação de motos e carros roubados na região da Gardênia Azul. Um dos policiais reconheceu Philipe. Segundo o PM, inicialmente ele negou a suspeita. O carro que ele dirigia tinha adesivos do Vasco. Na 32ª DP (Taquara) foi confirmado que contra ele havia um mandado de prisão expedido para a Operação Cartão Vermelho. A ação foi deflagrada esta semana em Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro para efetuar a prisão dos brigões da Força Jovem e da torcida organizada Os Fanáticos, do Atlético Paranaense.

Integrantes da Força Jovem e familiares de Philipe estiveram na delegacia durante a madrugada, mas não quiseram comentar a prisão dele. O acusado será levado pela manhã para um presídio, onde ficará até ser transferido para Santa Catarina. Os torcedores que ainda não foram encontrados são considerados foragidos pela justiça.

Na véspera da prisão de Philipe, Thiago Oliveira, de 29 anos, foi preso em casa, em Manguinhos, na Zona Norte. Ele é apontado nas investigações como diretor da Força Jovem.

Você pode gostar