Após multa, Infraero diz que seguiu todas as normas de construção do Galeão

Procon realizou fiscalização no aeroporto e encontrou várias irregularidades. Valor pode chegar a R$ 7 milhões

Por O Dia

Rio - A assessoria de imprensa da Infraero informou que, quando o aeroporto foi construído, na década de 1990, o Terminal 2 seguiu todas as normas vigentes à época. Disse ainda que aguarda os laudos técnicos para realizar as adequações que forem necessárias. A Infraero foi multada nesta segunda-feira pelo Procon, após constatar várias irregularidades no Aertoporto do Galeão. O valor pode chegar até R$ 7 milhões.  

Funcionários do Galeão prestaram depoimento na Delegacia do Aeroporto Internacional nesta segunda. A polícia pretende ouvir novamente os pais da criança argentina Camila Palacios, de 3 anos. A menina caiu de uma altura de 7 metros no último sábado após passar em um vão entre uma escada rolante e a mureta de vidro, no Terminal 2.

Camila permanece na UTI do Hospital Souza Aguiar, no Centro. Ela está consciente, não respira por aparelhos e o estado de saúde dela é estável, mas inspira cuidados. Não há previsão de alta.

Vão entre escada-rolante e mureta tem 19 cm%3A norma permite até 11 cmDivulgação

Segundo os agentes do Procon, a abertura de onde Camila caiu tem 19 centímetros e está em desacordo com a norma de segurança que determina que essa largura não ultrapasse 11 centímetros.

Os fiscais encontraram ainda outros vãos perigosos ao lado da maioria das escadas rolantes no aeroporto, similares ao do local do acidente. Vários com espaço superior a 19 centímetros.

Elevadores parados, ar-condicionado com defeito e falta d’água em bebedouros, entre outro problemas, também foram encontrados. A Infraero terá até 15 dias para apresentar defesa sobre as irregularidades.

 

Últimas de Rio De Janeiro