Por bianca.lobianco

Rio - Uma mulher foi atingida por uma bala perdida na madrugada desta quarta-feira durante tiroteio entre facções rivais do Morro do Cajueiro e da favela da Congonha, em Madureira, Zona Norte do Rio. Denise Faria, de 38 anos, contou que só foi procurar socorro médico no Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, na manhã desta quarta-feira. O disparo atingiu a mão e suplantou a região dorsal da vítima. A mulher mora na Rua Tatuí, no Morro do Cajueiro, e afirma que não sabe de onde partiu a bala.

Também na madrugada desta quarta-feira, dois PMs foram feridos durante tiroteio. O soldado da PM baleado na Rua Ministro Edgard Romero, próximo ao Morro da Serrinha, permanece internado, de acordo com a Polícia Militar.Ele foi atingido no abdômen e permanece estável, sem risco de vida. Uma outra policial, atingida por estilhaços, foi atendida no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, e já foi liberada.

Policiais do Bope participam de operação em MadureiraSeverino Silva / Agência O Dia

Desde o início da manhã desta quarta-feira, policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) realizavam uma operação nos morros da Serrinha, da Congonha e do Cajueiro. A operação contou com o apoio dos batalhões de Operações Policiais Especiais (Bope), de Choque e do 41º BPM (Irajá). Eles tentavam localizar traficantes, armas e drogas. A ação terminou sem nenhuma prisão ou apreensão.

De acordo com o Serviço Reservado (P-2) do batalhão, os policiais foram atacados por traficantes do Morro da Serrinha, que tentavam atravessar a via para invadir o Morro do Cajueiro e tomar o controle das bocas-de-fumo da facção rival. Durante a madrugada não houve prisões ou apreensões nas comunidades de Madureira e adjacências.

Os tiroteios na região de Madureira se intensificaram desde a noite de segunda-feira. Bandidos da Serrinha tomaram o Morro da Congonha, que também fica na região, e agora estariam tentando invadir o vizinho Morro do Cajueiro. Os marginais teriam recebido reforço de comparsas expulsos da Congonha e também do Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, para impedir a investida da facção da Serrinha.

Desde a noite de terça-feira moradores do bairro já relatavam nas redes sociais o desespero e a intensidade do tiroteio na região. Motoristas que tentavam passar pela Avenida Ministro Edgard Romero voltaram com medo do confronto.

Você pode gostar