Por tamyres.matos

Rio - O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) condenou o prefeito de Bom Jardim, Paulo Vieira de Barros (PMDB), ao pagamento de multa de cerca de R$ 12 mil por conduta vedada a agente público nas eleições municipais de 2012.

A Corte fluminense entendeu que Barros se utilizou de um servidor público municipal para entregar um documento relativo à sua campanha no cartório da 42ª Zona Eleitoral, o que é proibido pela legislação eleitoral. Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.

Você pode gostar