Por tamyres.matos

Rio - O modelo dos 42 pontos de embarque e desembarque do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) está bem avançado, conforme os projetos a que O DIA teve acesso. Eles terão um visual bem diferente das paradas de ônibus: serão protegidos por muretas transparentes e ainda apresentarão aspecto arrojado, assim como o das composições. O design dos vagões também está sendo aperfeiçoado, segundo o consórcio que vai botar o novo sistema nos trilhos.

O VLT dará um choque de modernidade à paisagem urbana do Centro Histórico Rio. “É um marco para o Rio começar a entrar nessa geração de sistema de transporte. O VLT é ecológico, confortável e com design que se integra bem à paisagem de áreas históricas. Não é um veículo pesado e tem grande capacidade de passageiros”, diz o presidente da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura, regional Rio, Vicente Giffoni.

O VLT%2C que passará pela Avenida Rio Branco%2C vai mudar a paisagem do Centro%2C com um sistema que é tendência nas principais cidades do mundoDivulgação

Segundo a Brasil Brookers — empresa de consultoria imobiliária —, nos próximos dois anos os imóveis localizados nas ruas por onde o passará o VLT terão uma “valorização expressiva”.

O VLT vai resgatar a tradição dos antigos bondes, que contavam com uma malha viária que ia da Zona Norte à Zona Sul. Mas eles agora vão seguir a rota de um mundo mais ecológico. Não trarão pendurados cabos de energia, mas terão um sistema de alimentação pelo solo.

As passagens serão compradas em quatro estações ou nos postos de venda do Bilhete Único: Praça 15, Rodoviária, Central e Aeroporto Santos Dumont. A validação dos bilhetes será feita por fiscais, dentro dos trens, como na Europa, onde cada vez mais cidades, como Paris e Berlin, adotam o modelo. Clique na imagem abaixo para ampliar o infográfico:

Pontos do VLTArte O Dia

O início das obras está previsto para este semestre. E a expectativa é que a rede esteja concluída em 2016, a tempo para as Olimpíadas. Mas no segundo semestre de 2015, um trecho ligando o Porto à Cinelândia já deverá estar operando. No total, serão 32 trens circulando pelo Centro do Rio, passando por locais como o Campo de Santana e a Praça Tiradentes.

Segundo o Consórcio VLT, a capacidade do sistema será de 285 mil passageiros por dia, tranportados a 17 km/h.

Você pode gostar