Por thiago.antunes

Rio - Esse ano não vai ser igual aquele que passou. Pelo menos, para a organização dos desfiles de blocos de rua. Em meio ao fechamento do trecho final da Perimetral, previsto para o próximo dia 25, e às mais de 100 frentes de obras espalhadas pela cidade, cortejos deverão ter seus trajetos alterados, principalmente na Zona Portuária e em Santa Teresa, onde estão sendo instalados os trilhos do novo bondinho. Já os desfiles da Avenida Rio Branco serão mantidos, garantiu o coordenador de Carnaval de Rua da Riotur, Alex Martins.

“Estamos marcando no mapa da cidade zonas vermelhas, que são as áreas em obras e onde os blocos não podem passar, laranjas, que são vias de passagem de ônibus onde são possíveis interdições apenas parciais, e amarelas, que podem ter o trânsito fechado para desfiles durante um curto espaço de tempo, para blocos não muito grandes. A Zona Portuária e Santa Teresa são as regiões com mais áreas vermelhas”, explicou.

Os cortejos deste domingo na Praça 15 tiveram protestos contra a Copa e passaram sob o trecho da Perimetral que será fechado a partir do dia 25Severino Silva / Agência O Dia

Neste último bairro, Alex conta que será necessário acompanhar a evolução dos trabalhos para a substituição dos trilhos do bondinho até mais perto do Carnaval, para então definir os trajetos dos maiores blocos da região, como o Carmelitas e o Céu na Terra.

“Por enquanto, as obras estão na Rua Joaquim Murtinho, o que não atrapalharia muito, mas vamos esperar um pouco mais para ver como vão evoluir. Blocos como Carmelitas e Céu na Terra, por exemplo, estão muito ligados à Santa Teresa e não tem sentido transferir o desfile para outro local. Então, estes estão garantidos no bairro, mas podem ter alguma adaptação no trajeto por causa das obras.”

Já na Região Portuária, o maior desfile é o do Escravos da Mauá, que deve ter novamente o percurso modificado por causa das obras na área. “Ano passado, o bloco já alterou seu caminho devido às intervenções do projeto Porto Maravilha e, em 2014, terá de mudar de novo porque as obras já andaram no bairro. O desfile deve ficar mais próximo da Avenida Rio Branco.”

A derrubada do trecho final da Perimetral, entre a Praça Mauá e o Aterro, não deve impedir a apresentação do Cordão do Boitatá na Praça 15, no domingo de Carnaval, segundo Alex, que adiantou que o bloco deve repetir o cortejo realizado em 2013, da Praça 15 à Praça Tiradentes, na manhã do domingo (23 de fevereiro).

“A Rio Branco também vai continuar a ser fechada no Carnaval e os dois desfiles do Bola Preta (na sexta, 21 de fevereiro, e no sábado de Carnaval), o Monobloco (9 de março) e o Bloco da Preta (23 de fevereiro) estão mantidos”, afirmou Alex. O coordenador de blocos explica que as equipes da Riotur, CET-Rio, da Secretaria Municipal de Transportes e das subprefeituras deverão ter mais reuniões nas próximas semanas para definir os detalhes dos desfiles.

Em relação às obras que estão em curso nas zonas Oeste e Norte, principalmente as do corredor Transcarioca, que corta as duas regiões, desde o Aeroporto até a Barra, Alex diz que não devem alterar de forma significativa os trajetos dos blocos. “Podem acontecer adaptações pontuais de um ou outro. Entre os maiores blocos na região de Jacarepaguá, há uma mudança do bloco Meu Amor, Vou Ali, no Valqueire, que pediu para mudar o trajeto, mas isso não tem nada a ver com as obras do Transcarioca no local.”

No calendário da Riotur, folia de rua vai começar no dia 1º de fevereiro

Os primeiros desfiles do calendário oficial da Riotur neste ano devem acontecer no fim de semana do dia 1 de fevereiro, ou seja, um mês antes do sábado de Carnaval. A lista dos blocos de rua autorizados pelo órgão, com data e hora das apresentações, sairá no próximo dia 21.

De acordo com o coordenador de Carnaval de Rua da Riotur, Alex Martins, é provável, no entanto, que ela não contenha os trajetos definitivos para o desfile, o que só seria informado posteriormente.

Alex contou ainda que a tendência de transferir os blocos mais novos e que tinham crescido demais da Zona Sul para o Centro e Aterro do Flamengo, observada nos últimos anos, não vai se repetir em 2014. Entretanto, os que já haviam se mudado continuarão nos novos locais. Entre eles, estão Monobloco, Bloco da Preta, Bangalafumenga e Sargento Pimenta. “Não estamos prevendo mudar nenhum bloco grande para o Centro neste ano”, contou Alex.

No Carnaval de 2013, dos 583 blocos que entraram com pedido de permissão para desfilar junto à Riotur, 492 foram autorizados. A Zona Sul concentrou o maior número, com 162. A Zona Norte registrou o maior crescimento (aumento de 44%) e teve 91 desfiles.

Você pode gostar