Por bianca.lobianco
Rio - Baixada Fluminense poderá ter um ‘Big Brother’ da segurança pública. Com câmeras de vigilância e centrais de monitoramento para que as guardas municipais possam ajudar a Polícia Militar no patrulhamento, o projeto único para todos os 13 municípios da região foi apresentado ontem pelo deputado federal Marcelo Matos (PDT) no 3º Encontro de Segurança</CW> e aprovado por secretários de Segurança de vários municípios.
“O governo federal vai abrir linha de crédito para equipar as guardas municipais em relação à tecnologia, treinamento e equipamentos como viaturas e armas não letais, e nós queremos os municípios unidos em torno deste objetivo”, detalhou o parlamentar.
Publicidade
A preocupação com a migração de traficantes de áreas pacificadas do Rio levou representantes de cidades que não são da Baixada, como Petrópolis, ao encontro. Na semana passada, oito homens foram mortos em menos de 24h em Nova Iguaçu. Investigações apontam ligação de traficantes do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, com alguns assassinatos em guerra por domínio de bocas de fumo.
“A migração é visível e o próprio governo estadual reconheceu isso, ampliando o efetivo e instalando companhias destacadas. Mas achamos que ainda é pouco e o consórcio de municípios pode dar sua contribuição”, explicou Marcelo Matos.
Publicidade
O montante de recursos necessários para equipar as guardas municipais dos 13 municípios da Baixada não foi discutido.