Por bianca.lobianco
Rio - A 7ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania já pediu ao governo do estado a cópia do contrato da compra de carros para as polícias Civil e Militar assinado com a CS Brasil, no valor de R$ 279.869.9. A informação foi publicado no Informe do DIA de sexta-feira. Os dados serão anexados a um inquérito que já apura as contratações entre o estado e a empresa.
Como O DIA mostrou sábado, do valor total do contrato, o estado do vai gastar R$ 162.571.014,00 durante 30 meses até a metade de 2016 na manutenção dos 1.555 veículos adquiridos. Mensalmente, o valor chegará a R$ 5 milhões.
Publicidade
O valor é maior que o pago pela compra, de R$ 105.373.377,10. Do total de veículos, 1.137 vão para a PM e 418 para a Polícia Civil. A CS Brasil informou que o contrato prevê carros para a PM, ao contrário do que foi publicado no Diário Oficial do dia 9. A empresa disse ainda que faz 2.900 atendimentos por mês e que mantém uma estrutura exclusiva para o atendimento do contrato da PMERJ, o que garante, segundo ela, que 96,1% da frota circule todo o tempo, percentual acima dos 90% exigidos.
A Casa Civil e a empresa justificaram os preços alegando que os carros foram adaptados com giroflex, GPS, pintura e outras modificações. “Vamos oficiar as polícias para saber quais alterações foram feitas e quanto custaram”, disse o deputado estadual Marcelo Freixo (Psol).
Publicidade