Por cadu.bruno
Rio - A presidenta da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro, Regina Celi, lamentou nesta quinta-feira a morte de Marcello da Cunha Freire, o Marcello Tijolo, vice-presidente da agremiação. Ele morreu na madrugada desta quinta em um hospital particular na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade. Marcello foi baleado na noite da última terça-feira, na esquina da Boulevard 28 de Setembro e Rua Visconde de Abaeté, em Vila Isabel.
Marcello Tijolo ao lado de Regina Celi%2C presidenta do SalgueiroAlex Nunes / Divulgação

"Infelizmente confirmamos o falecimento do nosso amigo e vice-presidente Marcello Tijolo. faltam palavras para expressar a dor e a saudade que sentiremos. Que Deus o receba de braços abertos. Obrigada por tudo!", escreveu Regina no Facebook.

Marcello foi atingido por disparos na barriga, no braço e na coxa. No fim da manhã desta quarta, ele foi transferido do Hospital Souza Aguiar para a unidade particular na Zona Oeste. Segundo nota divulgada nesta quarta pela Secretaria Municipal de Saúde ele foi submetido a cirurgias na barriga e na perna e seu quadro de saúde era estável.

Civil pede imagens do local do crime
Publicidade
O delegado-titular da 20ª DP (Vila Isabel), Gilberto Dias, solicitou imagens de circuitos de câmeras de segurança de prédios próximos ao local onde o Marcello Tijolo foi baleado. Com as imagens, Gilberto espera esclarecer a dinâmica do crime, já que diferentes versões foram contadas por testemunhas que presenciaram os disparos.
Flamenguista%2C Marcello com o ex-rubro-negro Renato Augusto%2C atualmente no CorinthiansReprodução Internet

Segundo um dos depoimentos, Marcello estava a pé, próximo ao escritório do deputado estadual Chiquinho da Mangueira (PMN), onde trabalha como assessor, quando foi surpreendido por um atirador que desceu da garupa de uma moto. O suspeito teria disparado seis vezes.

No entanto, uma pessoa que estava próxima ao restaurante Petisco da Vila informou que a vítima estaria no estabelecimento comercial quando foi atacada por homens que desceram de um carro prata. Tijolo teria corrido, buscando proteção atrás de árvores, e atirado contra os criminosos.
Publicidade
Ainda não há informações sobre a motivação do crime, mas nenhuma hipótese está descartada. Flamenguista, Tijolo idealizou a estátua em homenagem a Zico na sede do Flamengo, na Gávea, que foi inaugurada ano passado.